Endividamento do Consumidor – Março de 2014

Página Inicial / Pesquisa / Pesquisa do Consumidor / Endividamento do Consumidor / Endividamento do Consumidor – Março de 2014

A saúde financeira dos belo-horizontinos está melhor. A Pesquisa de Endividamento do Consumidor (PEC), realizada pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG, aponta recuo nos índices de endividamento (de 51,6% para 49,2%) e inadimplência (4,5% para 3,3%) dos consumidores da capital em março, comparado ao mês de fevereiro.

Endividamento
Recorrente nas pesquisas, os consumidores informaram que utilizaram a sua renda da seguinte forma: cartão de crédito (68,8%), cheque especial (5,9%) e cartão de lojas (7,8%). Em março, o comprometimento de 31% a 50% da renda familiar representou 34,3% dos entrevistados, índice menor do que o apresentado em fevereiro (45,3%).

O índice de consumidores com débitos aumentou 5,5%. Do total, 37,1% estão com contas atrasadas em mais de 91 dias. O motivo dos atrasos são: a falta de planejamento, que representou 56,4% das respostas, em segundo lugar o desemprego com 20,5% e o atraso salarial com 15,4%.

Já os consumidores que planejam quitar suas dívidas em até 90 dias, representam 67,5% dos respondentes. As prioridades são: cartão de crédito (82,1%), empréstimo bancário (5,6%) e financiamento de carro (5%). Para saldar as dívidas 32,4% responderam que deixaram de utilizar o cartão de crédito.

O economista da Fecomércio MG, Gabriel de Andrade Ivo, ressalta que o cartão de crédito é líder nas prioridades de pagamento, porque os benefícios gerados pelo cartão se estendem desde a conveniência e agilidade até o status social que o meio proporciona ao consumidor.

Inadimplência
Dos consumidores inadimplentes, 46% estão desempregados, 53,9% atuam com alguma atividade remunerada, 72,7% tem renda de dois a cinco salários mínimos. Do total dos consumidores que possuem contas em atraso acima de 91 dias, 76,9% são mulheres com idade entre 25 e 34 anos.

Postagens Recentes