Balanço das vendas e expectativa para 2014

Página Inicial / Pesquisa / Balanço das vendas e expectativa para 2014

Pesquisa aponta cenário positivo para o comércio em 2014 apesar das dificuldades de 2013

Compreender e acompanhar o comportamento dos consumidores é fundamental para auxiliar no planejamento dos empresários. A área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG fez a Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista: Balanço das vendas no 2° semestre de 2013 e a Expectativa para o 1° semestre de 2014, para traçar o desenho estratégico do comércio varejista. Mesmo com um cenário pouco positivo no final de 2013, os empresários consultados têm expectativas positivas para 2014 e apostam em promoções, qualificação e visibilidade.

Vendas 2013
Do total de entrevistados, 47,2% afirmaram que as vendas no 2° semestre de 2013 foram piores dos que em 2012. Para 26,4% as vendas foram melhores e 25,8% disseram ter sido iguais ao mesmo período de 2012.

Para os empresários que venderam mais, o aumento nas vendas representou o índice de 10% a 50%. Em contrapartida, os que afirmaram ter vendido menos, revelaram recuo também de 10% a 50%.

No Natal (2013), 75,8% dos empresários disseram que venderam menos ou igual ao ano passado (2012). Já para 24,2%, as vendas no Natal foram melhores em até 10% (para 33,3%). Para aqueles que venderam menos, 40% afirmaram que as vendas recuaram entre 10% e 20%. Comparando com a pesquisa realizada em 2012, 56,4% haviam vendido mais, ou seja, mais que o dobro quando comparado a 2013.

Para o economista da Fecomércio MG Gabriel Ivo, como os estoques estão em alta, os empresários apostam em promoções e liquidações para impulsionar as vendas de janeiro.

2014: o ano das oportunidades
Para 59,9% dos empresários as vendas em 2014 serão melhores, o principal motivo apontado é a recuperação da economia (34,1%). A Copa do Mundo Fifa, também apareceu nas respostas como fator positivo e ferramenta para alavancar as vendas (24,7%).

O investimento em atendimento e visibilidade no negócio representaram 17,2% das respostas, e mais da metade (77,2%) afirmaram que pretendem fazer promoções, pois 82,9% acreditam que a promoção é o fator atrativo, que leva o consumidor a efetivar a compra. De acordo com os entrevistados, o medo do desemprego, endividamento e a inflação são os fatores que podem inibir o consumo.

O cartão de crédito no modo parcelado será o mais utilizado em 2014, com 89% das respostas, o pagamento à vista no dinheiro representou 8,6%.

Segundo Gabriel Ivo, acompanhar o comportamento dos consumidores e dos concorrentes em seus processos de escolhas e gestão, respectivamente, exige uma postura atenta dos gestores que vai além de multiplicação de lojas, mas que se estendem a canais, produtos, serviços diferenciados e atitude sustentável.

Postagens Recentes