Expectativas para as vendas do Dia dos Pais

Página Inicial / Notícia / Economia / Expectativas para as vendas do Dia dos Pais

O Dia dos Pais abre o calendário de datas comemorativas para o comércio varejista no segundo semestre do ano. Para avaliar as expectativas dos dois lados do mercado – consumidores e empresários – em relação à data, a área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG elaborou duas pesquisas de opinião. Por um lado, a maior parte do empresariado acredita que vai vender menos em 2015 em relação a 2014 (40,6%), mas boa parte dos clientes (36,6%) planeja gastar entre R$100 e R$200.

“A comemoração coincide com as liquidações de artigos de inverno, o que contribui para gerar um ambiente de oportunidades de compras a preços mais acessíveis. Conhecer e entender as escolhas do público é fundamental para a adoção de estratégias e estímulos eficazes, como as promoções”, avalia Luana Oliveira, supervisora de Estudos Econômicos da Fecomércio MG.

O Dia dos Pais para o empresariado
Segundo a Pesquisa de Opinião – Expectativas do Comércio Varejista, neste ano, 28,1% dos empresários acreditam que as vendas serão melhores do que em 2014, e 31,3% acham que manterão o mesmo volume. Entre as medidas para incrementá-las, as promoções serão adotadas por 56,2% dos entrevistados; foram citadas também estratégias para melhorar a visibilidade da loja (vitrines), crédito facilitado e descontos em produtos específicos.

Para 34,3% dos empresários, o apelo emocional da data é o principal fator que leva os consumidores às compras e os preços menores respondem por 28% desse estímulo. Já os compradores enxergam nas promoções (35,1%) e nos preços baixos (28,9%) os maiores incentivos para comprar.

O Dia dos Pais para os consumidores
A Pesquisa de Opinião do Consumidor aponta que 50,1% dos entrevistados pretendem presentear os pais em 2015. O resultado sofre interferência de diversos fatores: 56,9% dos que não vão comprar é por não ter a quem presentear e 23,8% por não ter hábitos de adquirir a lembrança. Apenas 5,5% dos entrevistados não vão presentear por terem dívidas e 9,4% por estarem mais cautelosos neste ano.

“A responsabilidade na hora da compra é algo que está sendo adotado pelos consumidores neste Dia dos Pais. Os dados da pesquisa evidenciam que 98,9% dos compradores não pretendem se endividar em função da data”, destaca Luana Oliveira. E a crise econômica não é o fator mais apontado pelos entrevistados como limitador dos gastos: apenas 8,9% citaram esse motivo; 46,7% vão esperar para comprar presentes, pois avaliam que os preços ainda estão altos.

Os artigos preferidos dos filhos para os pais são roupas (47,6%), calçados (16,5%), perfumes (9,1%) e eletrodomésticos ou eletroeletrônicos (6,1%). Telefone celular, artigos esportivos, livros, acessórios, pacotes de viagem e CDs/DVDs também compõem o mix de presentes mais escolhidos.

Acesse aqui a pesquisa do consumidor sobre o Dia dos Pais.

Acesse aqui a pesquisa do empresariado sobre o Dia dos Pais.

Postagens Recentes