Consumidor quer gastar menos no Dia das Crianças

Página Inicial / Notícia / Economia / Consumidor quer gastar menos no Dia das Crianças

O Dia das Crianças, comemorado em 12 de outubro, será de cautela e gastos controlados em 2015. Segundo pesquisas realizadas pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG, o belo-horizontino não quer se endividar para presentear a criançada e os empresários estão se adequando a esse comportamento do consumidor.

De acordo com o levantamento Opinião do Consumidor – Dia das Crianças 2015, realizado em Belo Horizonte, 55% dos entrevistados pretendem presentear na data, sendo que 78,4% investirão quantia inferior ou semelhante a do ano passado.

Comedidos diante do cenário de instabilidade econômica, os adultos vão às compras com antecedência (54,3%) em busca de boas oportunidades de negócio, estimulados, na maioria dos casos, por promoções (26,7%) e preços baixos (21,5%). “A inflação acaba corroendo o orçamento das famílias, que priorizam a compra dos itens essenciais de sua cesta. Por isso, procuram os presentes antes para pesquisar oportunidades que se enquadrem na previsão orçamentária”, afirma o economista da Fecomércio MG, Guilherme Almeida.

O ticket médio previsto para a compra de presentes será de até R$ 50 para quase metade (49,5%) dos entrevistados, e de até R$ 100 para 27,5%. Entre os itens preferidos estão os brinquedos (38,1%), as roupas (24,7%) e os calçados (14,8%).

A forma de pagamento priorizada por 69,4% dos clientes deve ser o pagamento à vista, em dinheiro ou com cartão de débito, uma vez que 98,5% dos consumidores consultados não querem se endividar com os gastos da data. “O índice de inadimplência tem crescido de forma alarmante na capital, devido, principalmente, ao aumento do desemprego e à queda da renda. Mais cautelosa, a população tem priorizado o pagamento à vista como forma de evitar a inadimplência e garantir a manutenção do crédito”, explica Almeida.

Empresários apostam em promoções

Atentos ao comportamento do consumidor, os empresários se preparam para conquistar as crianças e o bolso dos adultos. Na pesquisa Expectativa do Comércio Varejista – Dia das Crianças 2015, 72,5% dos gestores afirmaram que desenvolverão estratégias para atrair o consumidor. “Os empresários acreditam que o apelo emocional da data e a busca por promoções estimularão as vendas no Dia das Crianças, e estão dispostos a oferecer condições especiais”, afirma o economista da Fecomércio MG, Guilherme Almeida, destacando que 47,3% dos entrevistados adotarão preços promocionais e 64,6% abrirão suas lojas aos sábados e domingos, durante o período que antecede a data.

Para 36% dos proprietários de negócios, o desempenho de vendas com a data deve ser pior ao registrado no ano passado. Para eles, o ticket médio dos presentes deve girar em torno dos R$ 100, como apostam 55,3% dos entrevistados. E a forma de pagamento priorizada, conforme a opinião de 71,9% dos consultados, deve ser o cartão de crédito, em uma ou mais parcelas.

Expectativas para o Natal

O levantamento da Fecomércio MG traz ainda uma primeira sondagem sobre as perspectivas dos empresários para o Natal. A maior parte dos entrevistados, 69,1%, afirma que não antecipará as ações natalinas a partir de outubro, o que, para Guilherme Almeida, demonstra cautela. “A queda no desempenho de vendas, mesmo em meses de datas comemorativas, como foi registrado em agosto no Dia dos Pais, tem exigido um maior planejamento por parte dos empresários, tendo em vista a redução de custos e a otimização dos investimentos”, analisa. O economista da Federação destaca ainda que 91,4% dos empresários não pretendem contratar mão de obra temporária para o Natal.

Postagens Recentes