Vendas no comércio varejista

Página Inicial / Notícia / Economia / Vendas no comércio varejista

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as vendas no comércio varejista voltaram a subir no mês de novembro de 2015. Nacionalmente, o volume de vendas apresentou uma expansão de 1,5% em relação ao mês anterior. Na comparação com novembro de 2014, porém, o cenário foi de queda: 7,8%, o pior resultado desde 2003. Nos 11 meses de 2015, o varejo restrito acumulou retração de 4%, enquanto no acumulado em 12 meses a queda foi de 3,5%. Para o varejo ampliado, a deterioração dos resultados também pode ser observada, e a expansão na comparação mensal (0,5%) não reverte o quadro negativo para os acumulados no ano e em 12 meses: -8,4% e -7,8%.

Para o economista da Fecomércio MG, Guilherme Almeida, o varejo não encontra respaldo em indicadores macroeconômicos para uma recuperação no curto prazo. “O resultado positivo em novembro se deve às promoções praticadas, especialmente no varejo on-line. Nesse mês, datas como Black Friday e Cyber Monday ajudaram a alavancar as vendas. Porém, o cenário de inflação alta, o crédito encarecido e o desemprego crescente limitam o consumo das famílias, gerando impactos negativos no comércio.”

Conforme o economista, em Minas Gerais o cenário foi semelhante. Apesar do aumento no volume de vendas registrado em novembro (0,5%), 2015 apresentou retração: -1,9% no ano e -1,4% em 12 meses. Para o varejo ampliado a queda foi de 7,3% e de 6,5%, respectivamente. “O empresário não tem controle sobre a deterioração dos indicadores econômicos e sobre o cenário de crise política. Sendo assim, é necessário que ele invista em fatores que estão ao seu alcance, como atrair o consumidor e destacar o empreendimento no mercado”, avalia Almeida.

Postagens Recentes