Comércio aposta em datas comemorativas para alavancar as vendas

Página Inicial / Notícia / Economia / Comércio aposta em datas comemorativas para alavancar as vendas
As datas comemorativas são a principal aposta do comércio varejista de Belo Horizonte para fechar as contas no azul no primeiro semestre de 2016. Segundo a pesquisa sobre Expectativas de Vendas, realizada pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG, para os eventos dos primeiros seis meses do ano, 65% dos empresários esperam resultados melhores ou iguais aos de 2015. Essas ocasiões são o principal chamariz às compras e, para a maioria dos gestores (39,1%), o Dia das Mães continua sendo o evento de maior importância, seguido pelo Dia dos Namorados (21,7%). Volta às aulas, Semana Santa e festas juninas também foram citados.

Para alavancar as vendas neste primeiro semestre, a maior parte dos donos de estabelecimentos (42,8%) apostará em promoções e liquidações. “As pessoas costumam presentear em datas importantes, mesmo em momentos de instabilidade econômica. O que percebemos é uma adequação do comportamento de compra nesse período, com os consumidores optando por itens mais baratos e por modalidades diferenciadas de pagamento, como é o caso do cartão de crédito”, afirma Guilherme Almeida, economista da Fecomércio MG. O investimento em um atendimento diferenciado e na visibilidade da loja também são estratégias para melhorar o desempenho de vendas.

Com resultados abaixo da expectativa ao longo do ano passado, o comércio apresentou sinais de retomada na comparação entre semestres. A maioria dos empresários (53,3%) apresentou um resultado de vendas melhor ou igual no segundo semestre de 2015, se comparado ao registrado nos primeiros seis meses desse ano. Mas, para o economista, o momento ainda é de cautela. “As expectativas econômicas apontam para a manutenção do cenário de recessão em 2016, com efeitos mais fortes neste primeiro semestre. Por isso, é preciso manter o planejamento e a calma para garantir a sobrevivência do negócio”, avalia Almeida.

Natal enxuto
Em 2015, o Natal foi de resultados negativos para a maior parte dos empresários do comércio. Segundo o Balanço das Vendas de Natal, realizado pela Fecomércio MG, 51,3% dos gestores do setor terciário de BH apresentaram um volume de vendas pior na comparação com o ano passado, sendo que, para 63,1% deles, a queda foi de até 20%.

O ticket médio de compras para a data ficou na margem dos R$ 50 em 41,4% das lojas consultadas. A modalidade mais utilizada para pagamento foi o cartão de crédito parcelado, em 75,7% das compras.

Postagens Recentes