Balanço da Páscoa 2016 fechou negativo

Nem mesmo as promoções foram capazes de alavancar as vendas na Páscoa deste ano. Segundo o balanço de vendas para a data comemorativa, desenvolvido pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG, apenas 47,8% dos empresários do comércio varejista de produtos alimentícios (hipermercados e supermercados, mercearias, padarias, açougue e peixarias) de Belo Horizonte foram impactados pela movimentação econômica desse período.

Para 72,4% dos entrevistados, as vendas tiveram um desempenho pior na comparação com 2015. “O cenário econômico refletiu diretamente no comportamento do consumidor durante essa Páscoa, impactando o resultado das empresas”, afirma Elisa Castro, Estatística da Fecomércio MG. Segundo os empresários, a crise econômica (65,1%), a cautela (23,8%) e o endividamento do consumidor (22,2%) foram os fatores que contribuíram para a queda das vendas.

A pesquisa aponta que o ticket médio de consumo nas lojas ficou abaixo das expectativas dos empresários, não ultrapassando os R$ 30 na maior parte dos estabelecimentos, enquanto 59,1% dos donos de loja apostavam em um ticket médio de R$ 50. A modalidade de pagamento mais utilizada foi o cartão de crédito, em 54% das vendas, em uma ou mais parcelas.

Postagens Recentes