Missão técnica da CNC na Argentina

Página Inicial / Notícia / Missão técnica da CNC na Argentina

Presidentes de federações estaduais e nacionais do comércio de bens, serviços e turismo estiveram em Buenos Aires, na Argentina, para cumprir uma agenda de compromissos com autoridades e entidades do país vizinho, com o objetivo de potencializar relações comerciais. A iniciativa, que ocorreu de 14 a 17 de novembro, foi promovida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Leia abaixo a opinião dos presidentes das entidades participantes:

“O presidente da CNC, Antonio Oliveira Santos, nos incumbiu de realizar esta missão, que representa um congraçamento com o governo e com as entidades do comércio de bens, serviços e turismo argentinas, para melhorar nosso relacionamento com este país e também nossas tratativas no âmbito do Mercosul, que não têm progredido. Porém, com a nova fase política das duas nações, podemos melhorar efetivamente este cenário”. Darci Piana, vice-presidente da CNC e presidente da Fecomércio Paraná.

“Ter abertura para o diálogo em uma missão como a de que estamos participando e sermos recebidos por autoridades locais demonstra o respeito à representatividade da CNC. É visível o intuito, por parte da Argentina, de construir parceiras com o Brasil, e nossa afirmação é no sentido de ajustar negócios”. Laércio Oliveira, deputado federal, vice-presidente da CNC e presidente da Fecomércio Sergipe.

“O intercâmbio Brasil/Argentina é importante e necessário, notadamente em razão das mudanças nos Estados Unidos. É preciso que aprimoremos nossas relações também no Mercosul, para nos fortalecermos como bloco e fazermos frente ao que virá, uma vez que a primeira economia do mundo passa por mudanças que estão deixando todos os povos da América Latina atentos e apreensivos”. Adelmir Santana, vice-presidente da CNC e presidente da Fecomércio do Distrito Federal.

“Um conjunto de situações nos levou a esta iniciativa. Temos que ter esperança e força para adotarmos medidas que contribuam para a retomada do desenvolvimento da economia brasileira”. Lázaro Luiz Gonzaga, vice-presidente da CNC e presidente do Sistema Fecomércio MG, Sesc, Senac e Sindicatos.

“Num momento economicamente difícil em todo o mundo, estamos aqui para oferecer oportunidades e contribuir para a melhoria de nossas relações comerciais. É muito importante que dois dos maiores países da América do Sul estejam próximos, aprimorando o intercâmbio comercial”. José Evaristo dos Santos, vice-presidente da CNC e presidente da Fecomércio Goiás.

“Precisamos melhorar o ambiente de negócios. E, quando se discute comércio, é preciso também tratar do comércio de serviços. Como as empresas desse segmento podem participar de concorrências entre países dentro do Mercosul? É um debate que queremos desenvolver, e esta é uma oportunidade para isso”. Luiz Gastão Bittencourt da Silva, vice-presidente da CNC e presidente da Fecomércio Ceará.

“O presidente da CNC, Antonio Oliveira Santos, teve visão estratégica ao implementar esta iniciativa. Entendemos que nosso país está mudando, assim como a Argentina, e o comércio de bens, serviços e turismo precisa estar atento às oportunidades. Bons frutos surgirão daqui, e isso é só o início”. Carlos de Souza Andrade, vice-presidente da CNC e presidente da Fecomércio Bahia.

“É importante conhecermos as entidades congêneres do setor de turismo da Argentina, e vamos debater com elas basicamente dois pontos: como podemos lidar com serviços como Airbnb, que tem afetado ambos os países, e propor a criação de um festival das Cataratas, um encontro da hotelaria sul-americana em Foz do Iguaçu, reunindo hoteleiros brasileiros, argentinos, uruguaios e paraguaios para mensurarmos a amplitude de oportunidades que podemos desenvolver em conjunto”. Alexandre Sampaio, presidente do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da CNC e presidente da Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (FNHRBS).

“É bastante inteligente esta visita técnica, uma vez que temos que incrementar negócios com nossos vizinhos, sobretudo no âmbito do Mercosul. Aprimorar as relações bilaterais com a Argentina é como um retorno às origens”. Rubens Medrano, coordenador da Câmara Brasileira de Comércio Exterior da CNC e vice-presidente da Fecomércio São Paulo.

Com as mudanças de governo tanto no Brasil como na Argentina, é bom trocarmos informações sobre as dificuldades e as oportunidades de cada país para construirmos, juntos, alternativas de negócios”. Daniel Mansano, diretor da CNC e presidente da Federação Nacional dos Despachantes Aduaneiros (Feaduaneiros).

“Para o setor de serviços é uma oportunidade sem igual, uma vez que a Argentina viveu o que estamos passando no Brasil, ou seja, uma fase de incertezas. Muito pode ser feito quanto à troca de Inteligência na nossa área de atuação”. Edgar Segato Neto, presidente da Federação Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços de Limpeza e Conservação (Febrac).

“Missões como esta são importantes, sobretudo quando atreladas aos momentos políticos dos países envolvidos. E a participação das entidades estaduais e nacionais é indispensável para a prospecção de novos negócios”. Marcelo Fernandes de Queiroz, diretor da CNC e presidente da Fecomércio Rio Grande do Norte.

“Temos oportunidade de demover empecilhos que existem hoje nas relações comerciais entre Brasil e Argentina, principalmente no que tange à taxação e à restrição de alguns produtos brasileiros”. Itelvino Pisoni, diretor da CNC e presidente da Fecomércio Tocantins.

“Alagoas tem interesse em desenvolver parcerias comerciais na área de turismo com a Argentina, e estamos aqui para trabalhar isso.” Wilton Malta de Almeida, diretor da CNC e presidente da Fecomércio Alagoas.

“No momento em que o Brasil se volta para a abertura de mercado, o Amapá, um estado fronteiriço, tem especial motivação para estimular o comércio bilateral”. Eliezir Viterbino da Silva, diretor da CNC e presidente da Fecomércio Amapá.

“O Estado do Mato Grosso do Sul já mantém boas relações com a Argentina, com a venda de grãos, suínos, frangos e minérios. E queremos mais parcerias que otimizem nossos negócios”. Edison Ferreira de Araújo, diretor da CNC e presidente da Fecomércio Mato Grosso do Sul.

“Tanto Brasil como Argentina passam por momentos diferentes. Em Santa Catarina, lançamos dia 7 de novembro a Câmara Empresarial de Comércio Argentina-Santa Catarina, para inaugurar uma nova fase de negócios bilaterais entre o Estado e o país vizinho”. Bruno Breithaupt, diretor da CNC e presidente da Fecomércio Santa Catarina.

“Passamos por um momento de turbulência em nosso país, e essa parceria com a Argentina poderá contribuir para a mudança deste quadro”. José Lino Sepulcri, diretor da CNC e presidente da Fecomércio Espírito Santo.

“Nossas expectativas quanto aos resultados da missão são as melhores possíveis, afinal todos queremos alavancar nossos negócios.” Raniery Araújo Coelho, diretor da CNC e presidente da Fecomércio Rondônia.

“Como o mercado interno brasileiro está muito restrito atualmente, precisamos reconquistar mercados e abrir novas frentes de negociação, para, inclusive, garantir empregos”. José Augusto de Castro, presidente da Associação dos Exportadores do Brasil (AEB).

Fonte: CNC

Crédito da foto: Celso Chagas (CNC)

Postagens Recentes