Confiança do comércio supera índices para julho

Página Inicial / Notícia / Economia / Confiança do comércio supera índices para julho
O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) de Belo Horizonte atingiu o patamar de 92,5 pontos em julho. Esse resultado é cerca de 20 pontos percentuais (p.p.) maior que os números dos dois anos anteriores para o mesmo mês, quando a expectativa do setor era de 72 pontos em 2016 e de 72,5 em julho de 2015.

Apesar de superar a série histórica do mês de julho nos últimos dois anos, o nível de confiança ainda está abaixo do patamar de neutralidade. O Icec, divulgado mensalmente pela Fecomércio MG, tem como parâmetro pontuações de 0 a 200, sendo 100 o nível de neutralidade. A pesquisa tem como base os dados coletados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), compilados e analisados para a capital mineira. O trabalho de campo é realizado nos últimos dez dias do mês anterior à pesquisa – neste caso, junho.

O economista da Federação, Guilherme Almeida, destaca que a pesquisa de julho aponta recuo do índice de confiança, quando comparada aos índices registrados entre março e maio deste ano. “Em maio, a confiança chegou a 98 pontos. A queda nas duas últimas pesquisas –de junho e julho– está amparada em fatores econômicos como a alta taxa de desemprego e a baixa demanda familiar, além da crise política, que afeta diretamente as perspectivas do empresariado”, pontua.

O Icec é subdividido em outros três indicadores: o Índice de Condições Atuais do Empresário do Comércio (Icaec), o Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (Ieec) e o Índice de Investimento do Empresário do Comércio (Iiec).
Em julho, o Icaec atingiu o valor de 62,2 pontos. Neste cenário, empresas de maior porte (com mais de 50 empregados) mostraram maior satisfação com as condições atuais da economia brasileira para o comércio.

O Ieec, que aponta a intenção futura de investimentos, baseada nas expectativas empresariais, retraiu 0,4 ponto em relação ao valor de junho/17. Em julho, o índice chegou a 132,8 ante 133,2 do mês anterior. Apesar de apontar que os empresários estão menos otimistas com o futuro econômico do país, o indicador ainda se mantém no nível de confiança.

O Iiec, parâmetro para o nível de intenções de investimento, recuou no mês de julho, atingindo 82,6 pontos. No mês anterior, o índice foi de 86,4, o que representa queda de 3,8 pontos.

O Icec busca medir a percepção que os empresários do comércio têm do momento atual e do futuro de seus negócios. “O índice e seus subindicadores ajudam a mostrar a percepção de pequenos, médios e grandes empresários sobre o setor. Independente do porte, o estudo pode subsidiar o planejamento do comércio, permitindo a adoção de ações futuras para o negócio”, conclui Almeida.

Postagens Recentes