Exportações e importações aquecidas

Página Inicial / Notícia / Negócios Internacionais / Exportações e importações aquecidas

O primeiro semestre registrou números positivos para as exportações e importações de produtos no Brasil. Segundo pesquisa realizada pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), as vendas para o exterior apresentaram valor de US$ 107,7 bilhões, crescimento de 19,3% em relação a 2016. Já as compras de produtos de fora somaram US$ 71,5 bilhões, aumento de 7,3% comparado ao mesmo período do ano anterior. Em Minas Gerais, os mercados também deram sinais de recuperação. As exportações avançaram 31% e as importações subiram 6,6%. Com a maior demanda dos embarques e a alta menos acentuada dos desembarques, o saldo da balança comercial de Minas cresceu 43,3% e terminou o primeiro semestre superavitário em US$ 9,570 bilhões.

No país, os produtos importados que mais se destacaram foram os de combustíveis e lubrificantes (30,1%), de bens intermediários (13%) e de consumo (5,3%). Já entre as exportações, os mais comercializados foram o mel (46%) e as motocicletas (4%). Segundo Henrique Mascarenhas, consultor da Fecomércio MG na área de comércio exterior e professor da GS Educacional, o crescimento dessas comercializações coincide com a retomada da economia, que apresenta sinais significativos de recuperação neste ano. Esse aumento pode ser atribuído ainda à taxa de câmbio atual, que se encontra em um nível capaz de agradar importadores e exportadores. “Isso representa ótimos sinais de retomada e bons ventos soprando na área de comércio exterior”, afirma.

O especialista explica que os empresários que atuam com importação e exportação podem comemorar os bons resultados. Por outro lado, aqueles que mantém planos de entrar para esses mercados podem utilizar os dados como uma motivação para investir na expansão da empresa. “O potencial do Brasil na área de comércio exterior é muito grande em comparação ao volume de negócios que efetivamente são feitos. Por isso, existe uma margem de crescimento significativa que pode ser explorada pelos empresários do país”, analisa.

Previsão para o segundo semestre
A expectativa é que os mercados de importação e exportação apresentem resultados superiores aos previstos no início do ano. Mascarenhas acredita que superávit de 2017 deve crescer ainda mais, chegando a aproximadamente US$ 60 bilhões. Para 2018, tudo indica que os resultados se mantenham positivos. “O aumento das importações está relacionado com a situação da economia em nível nacional, enquanto o alta das exportações com o crescimento da economia em nível mundial. Além disso, é preciso considerar que à medida que o ambiente econômico do país for se recuperando, o volume das compras de produtos de fora também se intensificará”, afirma o consultor da Fecomércio MG.

Consultoria em importação e exportação
Para fomentar esse mercado, a Federação auxilia a capacitação de empresários e profissionais, oferecendo consultoria para empresas que desejam importar e exportar, além de diversos cursos na área. Mais informações pelo e-mail comex@fecomerciomg.org.br ou por meio deste link.

Postagens Recentes