Mais de 6 milhões podem receber recursos do PIS/Pasep

Página Inicial / Notícia / Economia / Mais de 6 milhões podem receber recursos do PIS/Pasep

Correntistas de todas as idades dos dois maiores bancos públicos do país poderão receber os valores das contas inativas dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) nesta quarta-feira (08/08). Os recursos irão beneficiar até 6,3 milhões de pessoas que possuem, juntas, R$ 5,5 bilhões no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal.

Esta etapa é a segunda de três disponíveis para saques em contas inativas. Juntas, as três fases contemplarão até 28,7 milhões de pessoas e disponibilizarão R$ 34,3 bilhões para retirada. Nesta quarta-feira, a Caixa depositará os valores do fundo nas contas de trabalhadores do setor privado que sejam correntistas do banco, enquanto o Banco do Brasil se encarregará de depositar os valores das contas inativas aos correntistas que sejam servidores públicos. O cadastro do PIS/Pasep precisa estar em dia para que o pagamento ocorra.

Depois desta fase, a autorização para o saque será ampliada para todas as idades entre os dias 14 de agosto e 28 de setembro. Até então, a retirada integral do benefício era restrita a trabalhadores com 70 anos, herdeiros de titular da conta, aposentados e pessoas com doença grave ou inválidas.

A regra foi alterada em junho por meio de decreto do presidente da República. Antes da mudança, 3,6 milhões de pessoas resgataram R$ 5 bilhões em recursos dos dois programas. Segundo o governo, a estratégia é impulsionar a economia, seguindo o modelo adotado na liberação de saques do FGTS em 2017. Na época, as retiradas movimentaram cerca de R$ 43 bilhões.

O economista da Fecomércio MG, Guilherme Almeida, avalia a iniciativa como positiva ao consumo, mas alerta para o fôlego curto da medida. “Assim como os recursos das contas inativas do FGTS, o recurso dos saques do PIS/Pasep é limitado. As quantias sacadas podem ser direcionadas para diferentes fins, como o pagamento de dívidas, consumo ou poupança”, observa.

Segundo Almeida, a expectativa é que a maior parte dos recursos seja destinada ao pagamento de dívidas, assim como ocorreu com o FGTS. “Só em Belo Horizonte, o percentual de endividados atingiu 64,4% da população em julho. Por isso, é provável que a maioria das pessoas tente saldar seus compromissos financeiros antes de consumir”, analisa o economista.

Quem se beneficia

Servidores públicos e pessoas que trabalharam com carteira assinada de 1971 até 4 de outubro de 1988 têm direito ao saque do PIS/Pasep. Após essa data, as contribuições aos dois programas foram destinadas ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) – que paga o seguro-desemprego e o abono salarial – e ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Para saber mais informações sobre o benefício e o direito ao saque, acesse os sites www.caixa.gov.br/cotaspis e www.bb.com.br/pasep.

Foto: Tomaz Silva/ ABr

Postagens Recentes