Fecomércio MG entrega a candidatos propostas para o governo

Página Inicial / Notícia / Institucional / Fecomércio MG entrega a candidatos propostas para o governo
A Fecomércio MG, tendo em vista seu papel de representante de, aproximadamente, 700 mil empresas de Minas Gerais, elaborou um material em que apresenta as principais propostas do setor terciário aos candidatos a governador. O documento, que conta com 37 páginas, contempla desafios e medidas que podem ser implementadas, em diversas vertentes, para aperfeiçoar o comércio de bens, serviços e turismo do Estado. Representantes da entidade já entregaram o material para Antônio Anastasia, Fernando Pimentel, Romeu Zema e Adalclever Lopes. Em breve, os demais candidatos também receberão as propostas.

O texto aborda sete grandes áreas: sistema tributário estadual; logística reversa; turismo; educação e qualificação; infraestrutura e transportes; competitividade e comércio exterior; comércio e serviços em geral. “Nossa intenção é, mais uma vez, contribuir para o fomento, o desenvolvimento e crescimento de Minas Gerais. Para isso, buscamos manter o diálogo sobre os projetos fundamentais para a retomada da economia local. Esperamos que o novo governo não se omita diante das dificuldades que o Estado enfrenta em diversos setores”, destaca o presidente do Sistema Fecomércio MG, Sesc e Senac, Lúcio Emílio de Faria Júnior.

O material preparado pela Federação tem relevância social e técnica, sendo embasado por fatos, pela ampla experiência dos analistas da entidade e pelo contato com os empresários. O conteúdo destaca gargalos que precisam ser solucionados para a melhoria do ambiente de negócios. As propostas incluem desde demandas tributárias, fundamentais para o setor, o combate do comércio informal e formas de incentivar o empreendedorismo e a expansão da competitividade.

Um dos sete grandes eixos apontados no material, a legislação tributária mineira, recebeu uma explanação técnica e ampliada sobre a área, elaborada pelo Conselho de Assuntos Tributários da Federação.

O comércio de bens, serviços e turismo é constituído por cerca de 6,7 milhões de empresas no país e responsável por mais de 26 milhões de empregos diretos, além da geração de quase R$ 3 trilhões em receita bruta anual. Em Minas, são mais de 733 mil estabelecimentos, que geram cerca de 2,5 milhões de empregos diretos e movimentam R$ 296,5 bilhões. O setor de serviços responde por 63,7% do valor adicionado do Estado, sendo que apenas o setor comercial abarca 12,3%.

Postagens Recentes