Confiança do empresário retoma o nível de otimismo

Página Inicial / Notícia / Economia / Confiança do empresário retoma o nível de otimismo
Pelo terceiro mês consecutivo, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) de Belo Horizonte registrou alta e atingiu, em novembro, 101,6 pontos. Os dados ultrapassam a fronteira do otimismo (após os 100), número registrado pela primeira vez no segundo semestre do ano. Em outubro, estava em 99 pontos. O indicador é elaborado pela Fecomércio MG, com base em dados coletados mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

De acordo com a analista de pesquisa da Federação, Elisa Castro, esse desempenho reflete o panorama positivo para o varejo, gerado pelas festas de fim de ano e pela injeção de recursos do 13º salário no mercado. “Assim, existem projeções de investimentos nas lojas, tanto para a contratação de empregados quanto para a renovação dos estoques. A boa evolução das vendas em relação aos dois últimos anos é mais um fator de estímulo para as expectativas de vendas para os empresários”, destaca. Além disso, há uma recuperação generalizada nos indicadores ligados ao consumo, inclusive a queda do desemprego, ainda que lentamente.

Conforme o estudo da Fecomércio MG, dois itens que compõem o Icec apresentaram crescimento importante na passagem de outubro para novembro. O Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (Ieec), que sinaliza as impressões em relação aos próximos meses, subiu de 132,2 pontos, em outubro, para 136,7, sendo o único na faixa de satisfação. “Neste caso, o resultado é impactado também pela definição do cenário político, que indica uma agenda econômica mais liberal”, explica Elisa. Os entrevistados acreditam na melhora da economia brasileira (74,8%), na expansão do setor (79,1%) e no crescimento das vendas da própria loja (81,3%).

O outro subindicador que apresentou elevação, no mesmo período, foi o Índice de Investimento do Empresário do Comércio (Iiec), que retrata os planos de melhorias na loja, de ampliação de estoques e do quadro de funcionários. Ele atingiu o maior nível, para o mês, em três anos, ao alcançar 94,9 pontos, frente aos 91,4 apontados pelo levantamento anterior. Destaque para o fato de que 61,6% projetam ampliar o quadro de funcionários. Já o Índice de Condições Atuais do Empresário do Comércio (Icaec) permaneceu estável: saiu de 73,6 pontos, em outubro, para 73,2, em novembro.

Postagens Recentes