Jovens aprovam monitoramento de exame para habilitação

Página Inicial / Notícia / Economia / Jovens aprovam monitoramento de exame para habilitação
O monitoramento por áudio e vídeo de aulas e exames práticos veiculares para a retirada da carteira de habilitação é uma medida que está sendo discutida em Minas Gerais e outros Estados brasileiros, com grandes divergências. Nesse cenário, uma pesquisa realizada pela Fecomércio MG, em parceria com o Sindicato dos Proprietários de Centros de Formação de Condutores do Estado de Minas Gerais (Siprocfc-MG), mostra que quase três a cada quatro jovens de Belo Horizonte (74,2%) com idade para iniciar esse processo têm opinião favorável à proposta.

Os argumentos em destaque são a crença na redução de fraudes (28,3%), no aumento da segurança para o candidato (19,1%) e de que a proposta ampliaria as chances de conquistar a habilitação (11,4%). Por outro lado, entre os pontos negativos, os entrevistados citam a possibilidade de diminuição das chances de tirar a carteira (7,7%) e de o candidato ficar mais nervoso (4,4%). Outros 6,6% se preocupam com acréscimo nos custos.

De acordo com o presidente do Siprocfc-MG, Alessandro Dias, a mudança vai gerar mais transparência ao processo de habilitação dos motoristas. “O uso da tecnologia resultará em mais segurança para os alunos, instrutores e examinadores. Nesse sentido, será possível solucionar qualquer dúvida que surja durante as aulas e na avaliação. As autoescolas estão buscando as melhores condições e formas para a implantação do sistema de gravação”, destaca.

Ainda conforme a análise feita pela Federação, atualmente mais da metade dos jovens de Belo Horizonte (51,1%) tem interesse em iniciar os trâmites para conseguir a carteira de motorista, sendo que 67,4% planejam tomar essa atitude nos próximos 12 meses. Já 9,9% estão com o processo em andamento. A decisão de se habilitar é tomada pela necessidade (31,5%), seguida por exigências do trabalho (11,8%) e por fatores como facilidade/comodidade (11%).

Para a escolha da autoescola, os preços cobrados e a localização impactam de forma significativa, na avaliação de 48,9% e 46,9% dos jovens, respectivamente. A localização é apontada como o fator mais importante por 30,6% dos entrevistados. Desse percentual, cerca de 57% preferem que ela esteja próxima à residência e 24,8% do trajeto casa-trabalho/escola. Em segundo lugar, a oferta de opções de parcelamento é o que mais atrai os clientes (17,2%), seguida pela disponibilidade de variadas formas de pagamento (12,1%).

Postagens Recentes