Brasileiros devem viajar mais em 2019

Página Inicial / Notícia / Economia / Brasileiros devem viajar mais em 2019

Os brasileiros devem investir mais em viagens em 2019, segundo um levantamento realizado pela Booking.com. A pesquisa aponta que 67% dos entrevistados preferem empregar o seu dinheiro em viagens do que adquirir bens materiais. Esses dados também são reforçados pela startup de empréstimo pessoal on-line, a Lendico, que registrou, em dezembro de 2018, um aumento de 121% nas solicitações para gastos com viagens e férias, em comparação a novembro do mesmo ano.

Além da vontade de viver novas experiências, outro motivador para esse aumento é a mudança de comportamento dos viajantes brasileiros, que passaram a planejar as viagens com antecedência. Tendência observada pela CVC, operadora brasileira de viagens, que, com base nas vendas de pacotes para este verão, observou que o consumidor está programando os seus passeios com mais antecedência em comparação aos anos anteriores. Com isso, ele tem conseguido aproveitar melhor as promoções disponíveis no mercado.

A analista de turismo da Fecomércio MG, Milena Soares, acredita que o reaquecimento do turismo impactará positivamente nos mercados de comércio de bens, serviços e turismo do Estado. “Além do aumento da demanda, os empresários da cadeia produtiva do setor que desejam alavancar as vendas nesse período devem ficar atentos também ao perfil do consumidor. Hoje, percebemos que o viajante busca por experiências com melhor custo-benefício”, afirma.

Empréstimo para viajar

Para aproveitar o período de férias e os seis feriados prolongados de 2019, alguns viajantes recorrem ao empréstimo pessoal. A Lendico, que analisa mais de 160 mil pedidos de linha de crédito por mês, identificou um crescimento de 30% de novembro para dezembro de 2018, em comparação ao mesmo período de 2017. Esse aumento é visto por especialistas como um indicador de que a confiança dos brasileiros no futuro econômico do país está crescendo.

Entretanto, o analista financeiro da Fecomércio MG, Juan Moreno de Deus, faz um alerta. Segundo ele, a contratação desse tipo de serviço pode sim ser benéfica na hora de planejar um passeio. Porém, alguns cuidados devem ser tomados. “Se os custos atrelados ao empréstimo comprometerem mais de 30% da sua renda, ou seja, diluir sua capacidade de pagamento, o ideal é adiar o consumo com o intuito de juntar o montante necessário para aquisição da viagem”, explica o analista.

Postagens Recentes