MPEs devem alavancar vagas temporárias no 2º semestre

Página Inicial / Notícia / Economia / MPEs devem alavancar vagas temporárias no 2º semestre

O segundo semestre deve impulsionar a abertura de vagas temporárias no país. Um alento para mais de 13 milhões de desempregados no Brasil, que apostam em datas comemorativas como o Dia dos Pais, o Dia das Crianças, a Black Friday e o Natal. A expectativa é ainda maior entre os negócios de micro e pequeno porte. Eles representam 99,1% dos pontos comerciais brasileiros, segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

No acumulado dos cinco primeiros meses deste ano, esse tipo de negócio foi responsável pela criação de 326,6 mil novos empregos com carteira assinada. O levantamento do Sebrae, com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged,) evidencia uma disparidade. As micros e pequenas empresas (MPEs) foram responsáveis pela geração de 35 vezes mais vagas no mesmo período que as médias e grandes corporações.

No total, 52% dos empregos com carteira assinada no setor privado brasileiro são gerados por MPEs. O economista-chefe da Federação, Guilherme Almeida, avalia que o período estimula a expansão da renda e, consequentemente, da atividade econômica. “Apesar do quadro mais enxuto de colaboradores, a representatividade das micros e pequenas empresas colabora para o maior volume de contratações temporárias e admissões em épocas sazonais”, destaca.

Comércio em destaque

Mas a demanda crescente das famílias por compras no período tem motivado não só esse tipo de negócio. De acordo com uma pesquisa da Fecomércio, 74% dos empresários mineiros confiam em vendas melhores para o segundo semestre em relação à primeira metade do ano.

Entre os segmentos mais confiantes para o período estão os de tecidos, vestuários e calçados (23,5%), materiais de construção (11,3%), veículos e motocicletas, partes e peças (10%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (8,3%).

Primordial ao comércio varejista do país, esse semestre também exige cuidados por parte das empresas. Segundo Almeida, para minimizar os efeitos do cenário econômico desfavorável, é preciso que o empresário planeje e atraia o consumidor. “Para isso, 31% dos comerciantes devem investir em ações de divulgação e propaganda, enquanto 26% devem focar em promoções e liquidações.”

Confira a pesquisa “Expectativa de vendas – 2º semestre de 2019”

Crédito da foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

Postagens Recentes