Empreendedorismo digital mobiliza profissionais em BH

Página Inicial / Notícia / Cursos e eventos / Empreendedorismo digital mobiliza profissionais em BH

Considerado um dos maiores eventos de empreendedorismo, marketing e cultura digital da América Latina, o Fire Festival 2019 apresentou os desafios do setor, apontou tendências e envolveu 3 mil participantes do Brasil e de outros 15 países. A 5ª edição aconteceu ‘no coração de Beagá’, entre os dias 12 a 14 de setembro, movimentando o Palácio das Artes, o Parque Municipal e os teatros Francisco Nunes e João Ceschiatti com mais de 70 atrações nacionais e internacionais.

O encontro mostrou possibilidades àqueles que desejam empreender e agregar valor ao seu negócio. Eles puderam conhecer o mercado digital, por meio de cases, estratégias e tendências ditadas por referências no assunto, tais como Erico Rocha, cofundador da Ignição Digital; Pedro Sobral, fundador da Sobral Mídias; e André Cia, estrategista em lançamentos de produtos digitais.

Nos palcos do Palácio das Artes e no Teatro Francisco Nunes, muito se ouviu sobre empreendedorismo digital, criação de conteúdo, comportamento do usuário na rede e educação digital. Já no palco do Teatro João Ceschiatti, a principal novidade desta edição, profissionais da Hotmart ministraram aulas durante dois dias, abordando temas como persona, copy, estrutura de produtos, funil de vendas e tráfego orgânico e pago. A empresa é organizadora do Fire.

Relacionamento com o público

O engajamento foi um dos assuntos mais comentados do evento. Segundo os palestrantes, ele é uma consequência do bom relacionamento com o público. Já o foco do negócio deve ser a mudança que o conteúdo trará para a vida de quem empreende ou consome. Para isso, no entanto, é preciso se manter próximo ao cliente, conhecer suas necessidades e desejos e ter uma meta de negócio muito bem definida.

Mauricio de Sousa, criador da Turma da Mônica, presenteou o público com desenhos ao vivo

Mestre do entretenimento, Mauricio de Sousa, o criador da Turma da Mônica, falou sobre o assunto durante um bate-papo repleto de histórias engraçadas, memórias afetivas e dois desenhos ao vivo. Ele ressaltou como a empresa precisou evoluir durante seis décadas para permanecer relevante para crianças, jovens e adultos de dentro e fora do Brasil. “Percebemos a necessidade de estar em todas as plataformas, mas com o cuidado de não perder a essência dos personagens, que já são velhos conhecidos do público”, declarou.

Outra atração do evento foi o comediante e youtuber Whindersson Nunes, referência em relacionamento digital. Ele rememorou sua origem pobre, comentou sobre sua trajetória e mostrou como fez para alcançar milhares de seguidores e admiradores nas redes sociais. “O segredo é fazer bem o seu trabalho e conhecer, principalmente, com quem você se relaciona.”

Mas há outras formas de trabalhar o relacionamento com o público pela internet. A Lu, personagem digital do Magazine Luiza, é um fenômeno de interação nas redes sociais. Acredite se quiser: ela já recebeu até proposta de casamento. De acordo com o gerente de conteúdo e redes sociais da empresa, Pedro Alvim, o marketing digital não se resume a números e algoritmos. “As redes sociais são sobre pessoas. Por isso, precisamos nos aproximar delas, entrar em conversas e modinhas. A emoção comanda a atenção e afeta a memória”, observou.

Uma forma eficaz de conseguir essa aproximação é utilizar o atendimento personalizado, como destaca o especialista em marketing José Vinagre. “O marketing artesanal é uma importante ferramenta de interação. Ele nos permite fazer um conteúdo para 50 mil pessoas como se fosse para uma só, valorizando e estreitando o relacionamento”, explicou.

Conteúdo de valor

A produção de conteúdo também foi apresentada com uma das estratégias mais valorizadas pelos empreendedores. Mas, para atingir bons resultados, ele precisa ser rico, de qualidade e sempre atualizado e gratuito. “Quanto mais conteúdo de graça você oferece, mais você vai arrecadar com os pagos”, observou Pedro Sobral, destaque no assunto tráfego pago no Brasil.

Outra referência em conteúdo, o cofundador da Rock Content, Vitor Peçanha, deu algumas dicas para quem deseja obter sucesso na produção textual. “O seu texto tem que ser dez vezes melhor que aqueles que já existem na internet. Ele precisa ser atualizado, eficaz e responder, já no título, aquilo que o leitor procura, ou pelo menos sugerir que ele encontrará as respostas que procura ali”, afirmou.

Àqueles que almejam se desenvolver nesse tipo de negócio, o CEO e cofundador da Hotmart, João Pedro Resende, deixou um recado valioso. “Para gerar valor, é importante entender a jornada do usuário e identificar onde existem barreiras ou pontos de atrito”, ensinou.

O evento também reuniu outras personalidades, tais como Luísa Ferreira, criadora do blog Chata de Galocha; Rogério Flausino, músico, cantor e compositor; Felipe ‘YoDa’, campeão brasileiro de eSports; Luiz Pondé, filósofo, ensaísta e escritor; Diógenes Lucca, fundador e ex-comandante do Gate. Além disso, durante três dias, foram apresentados cases de empresas como LinkedIn, Duolingo, Twitter, Faber Castell, Reserva e KondZilla.

Postagens Recentes