Como abordar um cliente e ser mais produtivo

Página Inicial / Como abordar um cliente e ser mais produtivo

Há alguns termos que não devemos usar ao abordarmos um cliente, mas que eu ouço com frequência:

  • Amigo, amigão, companheiro, campeão, fera, doutor, gente boa, sangue bom, camarada, comandante, meu rei, etc.;

Se conhece algum outro, por favor, comente. Isso é muito engraçado, embora seja de gosto duvidoso.

Como fazer?

Você já perguntou o nome de algum cliente hoje?

Quando ouvimos o nosso nome nos sentimos mais respeitados e valorizados. Isso cria uma conexão emocional positiva logo de cara, o que favorece a aceitação dos nossos argumentos por parte do interlocutor.

Essa é uma técnica simples, rápida e muito eficaz, que toda equipe de vendas e atendimento deveria usar.

Estar ocupado não significa ser produtivo

Um estudo da Harvard Business School mostrou que CEOs gastam em média 60% de seu tempo em reuniões e 25% ao telefone ou em eventos públicos. Sobram apenas 15% para todo o restante! É pouquíssimo para a enorme responsabilidade da função.

Assim, não é de se estranhar que tantas decisões sejam tão esquisitas. O estado mental sempre ocupado tem um custo: pouca ou nenhuma inspiração, menos insights, falta de boas ideias e, principalmente, raros momentos de reflexão.

Será que vale a pena ser tão multitarefa?

Vivemos a era do cliente, ele é exigente e quer ser encantado. Só há um caminho: informação. Por isso é tão importante conhecer as pessoas que compram da gente, e também aquelas com potencial para comprar.

Como?

A tecnologia oferece diversas ferramentas, para empresas de todos os portes, que ajudam a entender qual o melhor momento para se fazer uma abordagem, uma ação de marketing ou agendar uma visita, por exemplo. O LinkedIn é uma delas. É só se inscrever e usá-la.

Aposentar?

Um estudo científico revelou quais são as principais características das pessoas que alcançaram os 100 anos. Eis algumas atitudes que esses velhinhos sempre demonstraram diante da vida:

  • Resiliência, teimosia, felicidade, satisfação, positivismo, controle, facilidade de adaptação, ética e baixo nível de estresse.

Ah, e a grande maioria permanece em atividade, trabalhando e produzindo.

Todos nós temos boas ideias e elas não vão deixar de aparecer com a idade. Mas a inspiração é algo que nem sempre está presente. Ela é imprevisível.

Sendo assim, quando você estiver inspirado, mergulhe na sua produtividade e faça acontecer. Conseguimos produzir muito mais e melhor, em pouco tempo, quando estamos mergulhados nesse estado incrível. Quando a inspiração aparecer, use e abuse dela para colocar em ação toda sua criatividade.

* Ciro Bottini (www.cirobottini.com.br)

Ciro Bottini