Escape da zona de conforto

Página Inicial / Escape da zona de conforto

É só prestar atenção: você sempre vai ouvir alguém dizendo que precisa mudar algo. Desde começar uma atividade física até obter resultados melhores nos negócios, no trabalho ou nos estudos, o desejo de mudança marca presença no discurso nosso de cada dia. A tão sonhada dieta também entra no “pacote”.

A grande questão é: por que a maioria das pessoas tem tanta dificuldade com mudanças?

Resposta: zona de conforto

Esse é o nome do inimigo número 1 do desafio de mudar algo que desejamos. É um inimigo perigoso, porque bloqueia nossa evolução, a mais nobre causa da existência humana.

A zona de conforto é a sensação de que está tudo bem quando, na verdade, estamos estagnados, desatualizados, parados no tempo, deixando de buscar conhecimento, alimentando-se mal, ignorando a prevenção de doenças ou negligenciando os cuidados com nossa saúde e de nossos negócios. É um estado letárgico que paralisa o movimento contínuo responsável por impulsionar as pessoas.

As duas faces da mudança na vida humana

A mudança tem duas “faces”. A primeira é aquela involuntária, que acontece de um jeito ou de outro. O avanço da idade, as variações na economia de um país, as novas leis que surgem e as surpresas da vida são exemplos desse tipo de mudança. Elas estão fora de nosso controle.

A segunda é aquela provocada, a versão mais desejada da mudança. Por meio dela podemos lutar por tudo o que sonhamos e também minimizar os efeitos indesejados das mudanças involuntárias. É nesse segundo tipo que o “parasita” da zona de conforto se instala, enfraquecendo o poder humano de agir.

Como escapar da zona de conforto

Para vencer a zona de conforto, você precisa de duas coisas:

  1. Ser honesto consigo mesmo(a) para saber o que você REALMENTE quer;
  2. Fazer pequenas mudanças e ir subindo de nível AOS POUCOS.

A maioria das pessoas que não consegue sair da zona de conforto, na verdade, está mentindo para si mesma. Talvez porque tem medo de ferir o próprio ego, assumindo fraquezas, limitações ou criando realidades imaginárias confortáveis em vez de enfrentar as emoções desagradáveis de assumir um ou mais problemas. Pequenas ilusões para si mesmo(a) geram pequenos alívios em curto prazo e grandes estragos no longo prazo. A “delícia” dessas ilusões acaba intimidando a ação que poderia fazer a diferença se a mudança acontecesse.

Mas infelizmente não há milagres. Se você quiser sair da zona de conforto terá que começar a agir. O que posso dizer é que se você for honesto(a) consigo mesmo(a) estará pronto(a) para iniciar as pequenas transformações que citei acima.

Quero te contar algo muito importante

Não pense que pequenas atitudes não surtem efeito. Tenha certeza absoluta que elas podem, juntas, se transformar em grandes mudanças. A capacidade humana de adaptação é mais surpreendente do que pensamos. Hoje talvez seja difícil acreditar que pequenas ações te levarão longe. Mas, sim, é muito possível.

Em resumo, quero dizer para você começar, dar o primeiro passo, mesmo que pareça ridículo.

Toda grande mudança começa pequena

Falo por experiência própria. Há algum tempo percebi que minha empresa não tinha presença na internet. Um dos maiores especialistas em marketing digital e SEO do Brasil me ajudou a tirar meu negócio da zona de conforto. O nome dele é André Carneiro, da empresa The Agency.

Não há transformação sem ação. A mudança provocada depende da ação espontânea e desejada. Aqui está o que você precisa saber para agir agora mesmo e escapar da zona de conforto:

  • Tome consciência imediata de que a mudança é uma constante na sua vida, mesmo que tudo pareça estar “na mesma” ou sempre tranquilo. Querendo ou não elas virão, mas você precisa estar pronto para direcioná-las a seu favor.
  • Busque o autoconhecimento. Ele é o primeiro passo para determinar o que você deseja mudar e como fazer do diálogo interno sua maior força motriz.
  • Descubra o que bloqueia sua ação. A melhor forma de combater isso é por meio do autoconhecimento. Procure as respostas perguntando para si, com 100% de honestidade.
  • Escreva seus objetivos periodicamente e quantifique as variáveis que os envolvem. A honestidade total é importante também nesta fase. É assim que você descobrirá o que realmente te motiva.
  • Permita-se fazer pequenas e gradativas transformações. É muito comum a zona de conforto ser alimentada pela pressão de termos que mudar tudo de uma vez só. Não caia nessa armadilha.
  • Celebre toda e qualquer mudança que você realizar. Aprendi isso com o Gustavo Borges, num evento em que palestramos juntos no Triângulo Mineiro. Comemore os resultados, mesmo que seja simplesmente erguendo os braços para se cumprimentar pela vitória ou abraçando alguém que você admira. Celebre sempre!
  • Procure ajuda de um especialista caso você tenha dificuldade de mudar sozinho. Um bom profissional de coach pode te auxiliar nisso. O apoio de amigos também ajuda muito.

O conforto é um dos objetivos pelo qual lutamos. Mas, ao mesmo tempo, é algo que não pode limitar à virtude humana de transformar sua própria vida e sua história.

Conforto sim. Zona de conforto não. São duas coisas bem diferentes.

Sucesso em sua rota de evolução!

* Daniel Bizon (www.danielbizon.com.br)

Daniel Bizon