Todo mundo vende ou pelo menos deveria

Página Inicial / Todo mundo vende ou pelo menos deveria

As modernas habilidades de vendas hoje são procuradas por todos os tipos de profissionais: médicos, engenheiros, arquitetos, motoristas. A procura por esse tipo de abordagem só tem aumentado. As pessoas perceberam que todo mundo vende.

Meu objetivo é levar esse modo de pensar para o maior número de pessoas possível. É preciso acabar, de uma vez por todas, com o estigma não muito lisonjeiro que recai sobre o vendedor.

Por isso, torne sua marca pessoal presente.

Existem algumas atitudes que ajudam a manter nossa marca pessoal viva na mente das pessoas.

1. Seja simpático e educado com todos.
2. Guarde o nome das pessoas.
3. Explore ao máximo suas habilidades.
4. Saiba rir de si mesmo.
5. Crie um jeito único de agir, e seja a mesma pessoa em todas as situações.
6. Desenvolva um estilo próprio, que seja autêntico.
7. Conheça sua atividade nos detalhes. Vire autoridade no assunto.
8. Faça um trabalho incrível, mas seja discreto. Deixe que os outros te elogiem, cuidado com o ego.
9. Compartilhe conhecimento e experiência.
10. Demonstre entusiasmo o tempo todo.
11. Não reclame.
12. Colabore sempre que for chamado.
13. Estude e treine muito. A concorrência vai aparecer, mas você tem que manter a forma e a fama.
14. Tenha novas ideias, deixe sua criatividade florescer.
15. Mantenha contato com as pessoas que te ajudaram.
16. Desenvolva interesse por assuntos variados, evite falar sempre sobre a mesma coisa.
17. Sua comunicação, seja ela verbal, não verbal ou escrita, deve ser impecável.
18. Treine seu olhar para enxergar oportunidades a qualquer momento.

Aprenda com a economia comportamental

O quê é isso? É a fusão da economia com a psicologia. Economistas tradicionais acham que os consumidores são seres racionais, e por isso, é possível prever seu comportamento.

Não parece ser bem assim. Afinal, consumidores tomam decisões irracionais, portanto, imprevisíveis. Nosso comportamento muda de acordo com inúmeras circunstâncias.

Para exemplificar essa tese, uma pesquisa recente mostrou que atribuímos preços diferentes ao mesmo produto, variando de acordo com o local onde vamos comprar. De acordo com inúmeras respostas dadas a pesquisadores, num bar modesto uma garrafa de cerveja vale menos do que valeria num restaurante fino e elegante.

Qual a lógica? Nenhuma, mas nós consumidores somos assim mesmo. Por isso, Richard Thaler ganhou o Nobel de economia neste ano. Ele diz que o mundo real é habitado por pessoas que nem sempre tomam as melhores decisões, ou as mais racionais. Somos simplesmente humanos.

Thaler foi um dos primeiros estudiosos a unir a economia à psicologia. Sua premissa básica é de que as nossas escolhas são baseadas em questões subjetivas e culturais, portanto, qualquer previsão fica comprometida se não levar em conta esse aspecto.

* Ciro Bottini (www.cirobottini.com.br)

Ciro Bottini

Fale Conosco

Para dúvidas sobre contribuições patronais, utilize a Área do Empresário no topo da página. Para outras questões, preencha sua solicitação e retornaremos em breve.