Em abril, o volume de vendas no varejo caiu 0,4% em relação a março, descontados os efeitos sazonais, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mês de março também houve queda nas vendas do varejo de 0,5%. Nas demais comparações, o volume de vendas aumentou 6,7% sobre abril do ano anterior, 5,0% no acumulado do primeiro quadrimestre de 2014 e 4,9% no acumulado dos 12 meses.

O resultado de abril foi o pior para o mês desde 2001. Sete segmentos apresentaram queda nas vendas, são eles: Livros, jornais, revistas e papelaria; equipamentos e material para escritório, informática e comunicação; hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebida e fumo; tecidos, vestuário e calçados; combustíveis e lubrificantes; material de construção; e móveis e eletrodomésticos.

Ao considerar o comércio varejista ampliado, que inclui a varejo mais as atividades de veículos, motos, partes e peças e material de construção, registrou variação de 0,6% sobre o mês anterior, com ajuste sazonal. Em relação ao mesmo mês de 2013 houve estabilidade, e no acumulado de 2014 as vendas avançam 1,6%. Já no acumulado de 12 meses o comércio varejista cresce 2,5%.

Postagens Recentes
Corte de consumoReceita dos serviços cresce