A pesquisa destacou que dos entrevistados, 70,9% dizem ter sido atendidos plenamente em suas expectativas durante a viagem. 16,8% dos entrevistados afirmaram BH como a capital dos barzinhos, seguidos dos shoppings com 8,5% da preferência dos turistas. O comércio obteve nota 3,98 na avaliação dos visitantes, considerando notas que variam de 1 a 5, sendo 1 péssimo e 5 ótimo.

A boa avaliação dos serviços do comércio reflete diretamente nos gastos expressivos com as compras durante os 5 dias, em média, de permanência dos visitantes. Exemplo disto são os gastos médios totais na viagem que chegam a R$ 555,27 com vestuário, R$ 278,16 com calçados e R$ 175,99 com artesanato.

Uma curiosidade levantada na pesquisa é que nas compras dos itens artesanatos e calçados, homens e mulheres mantiveram a mesma média de consumo, mas quando o assunto foi vestuário, o sexo masculino (50,4% dos entrevistados) gastou em média R$623,12, o que representa R$ 105,74 a mais do que as mulheres.

A prática do turismo de compras vem crescendo no Brasil. Segundo a Organização Mundial do Turismo, este segmento fez com que o país ocupasse em 2012 a 13ª posição no ranking das despesas em turismo no mundo. Os dados da pesquisa de satisfação do turista desde ano apontam crescimento deste segmento em Belo Horizonte, que vem atraindo cada vez mais turistas em busca de bons preços e diversidade de produtos.

 

Postagens Recentes
SustentabilidadeCopa em BH