É crescente a busca por produtos com preços abaixo do mercado. Por meio de lojas de produtos importados, que aumentaram consideravelmente nos últimos anos na capital, os consumidores encontram uma diversidade de artigos a preços diferenciados. De acordo com a Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista de Belo Horizonte: Concorrência de Produtos Importados, realizada pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG, 77,8% dos empresários acreditam que o comércio no geral está sendo prejudicado por esses estabelecimentos.

Conforme o estudo, 23,4% dos respondentes avaliam as vendas do comércio como boas e 3% como ótima. Devido à concorrência, 31,4% apontam que o aumento das lojas de produtos importados ocasionou prejuízo para as lojas convencionais. Mais de 87% afirmam que perderam de 10% a 50% das vendas. Em relação aos produtos, 48,5% deixaram de comercializar alguns itens, pois não conseguem competir com os preços das lojas.

Ações

A analista de pesquisa da Fecomércio MG Luana Oliveira conta que, em 2012, havia poucas lojas em Belo Horizonte com esse formato, mas, em 2013, houve um aumento considerável. Ela sugere que os empresários façam promoções, ofereçam descontos e invistam na criatividade.

Postagens Recentes