O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) recuou 1,5% em outubro, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). O indicador caiu de 103 para 101,5 pontos, registrando menor nível desde abril de 2009.

Para o economista da Fecomércio MG Juan Moreno, a principal influência para a menor confiança do consumidor neste mês foi a percepção negativa dos consumidores em relação à situação financeira da família. “A inadimplência e o nível de endividamento cresceram no segundo semestre de 2014, o que explica a falta de confiança dos consumidores em relação aos próximos meses. Além disso, a queda está relacionada à inflação acima de 6% e à questão política, pois o futuro da condição econômica ainda está incerto. As pessoas preferem reduzir o consumo para não fazer dívidas”, diz.

A Sondagem de Expectativas do Consumidor da FGV é feita com base em uma amostra com cerca de 2.100 domicílios em sete das principais capitais brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador e Brasília.

Postagens Recentes