A entrada de investimentos estrangeiros diretos (IED) caiu 23% em 13 países latino-americanos, no primeiro semestre de 2014, em comparação ao mesmo período de 2013, segundo a Comissão Econômica para a América Latina (Cepal), órgão ligado às Nações Unidas. Em contrapartida, a IED aumentou em 8% no Brasil.

De acordo com o economista da Fecomércio MG, a queda do IED nos 13 países se justifica pela instabilidade política e o cenário turbulento da economia internacional. Além disso, houve uma queda no seguimento da mineração que desfavoreceu os investimentos vindos de fora.

O Brasil, a maior economia da América Latina, continua atraindo investimentos, devido ao extenso parque industrial, considerando que as principais multinacionais estão no país.

Postagens Recentes