O Comitê de Política Monetária (Copom) mantém a postura vigilante perante as pressões inflacionárias, mas renovou a indicação de que novos aumentos de juros tendem a ser implementados com parcimônia daqui por diante.

As mensagens estão na ata do encontro divulgada na semana passada pelo colegiado, que explica porque o Banco Central, com unanimidade, optou por intensificar o ritmo de elevação da meta da taxa Selic para 0,5 ponto percentual, elevando-a de 11,25% ao ano para 11,75% ao ano.

“Com isso, não há dúvidas de que novos aumentos acontecerão no ano que vem e eles devem ser impulsionados logo no primeiro trimestre de 2015 pelas pressões inflacionárias que virão de diferentes frentes, como o ajuste dos preços administrados e a depreciação do câmbio. No entanto, esperam-se aumentos menores distribuídos ao longo do próximo ano , avaliando os efeitos tardios nos ajustes da taxa Selic”, comenta o economista da Fecomércio MG.

Postagens Recentes