O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, reafirmou, sobre o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que fará o que for necessário para a inflação entrar em um período de declínio, e levará o IPCA para meta de 4,5% em 2016.

O economista da Fecomércio MG Caio Gonçalves destaca que o discurso está alinhado com o que se espera de um país que adote a política de metas inflacionárias. “No entanto, as ações das próximas reuniões do Copom mostrarão se isso realmente será feito, dado que o compromisso visualizado nos últimos anos tendeu a ser de não superar o teto máximo da meta (6,5%) em vez de visar o centro da meta de 4,5%”.

A inflação oficial de 2014 foi de 6,41% abaixo do teto da meta de 6,5%.

Postagens Recentes