O Carnaval de rua de Belo Horizonte atraiu, em 2015, mais de 1,5 milhão de turistas, segundo a Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte (Belotur). E tal popularidade  refletiu positividade no comércio da capital, movimentando setores que antes deixavam de lucrar com a data.

Segundo a pesquisa de mensuração dos resultados do Carnaval para o comércio varejista de BH, elaborada pela área de Estudos Econômicos e pelo Núcleo de Turismo da Fecomércio MG, 34,2% dos empresários classificaram o período como positivo para o setor, um aumento de 12,8 pontos percentuais em relação a 2014.

As estimativas de vendas foram superadas e a previsão de aumento se concretizou em 34,2% dos estabelecimentos, 7,5 pontos percentuais a mais do que o esperado. Um terço dos empresários atribuiu o crescimento ao grande movimento na cidade. Já entre aqueles que não tiveram um Carnaval positivo (65,8%), 25,2% consideraram o volume de turistas no município insuficiente e 23,5% apontaram o fechamento das lojas no feriado como a causa da insatisfação.

“É notável o crescimento do Carnaval da capital mineira. A data passou de um feriado emissivo para receptivo. Agências de viagens comercializaram pacotes e moradores optaram por curtir a própria cidade. Os dados crescentes refletem um investimento tanto do poder público quanto da população, que abraçou os bloquinhos locais. Cabe aos empresários belo-horizontinos acompanharem esse crescimento e se prepararem para os próximos anos, que prometem resultados melhores”, avalia a analista de Turismo da Fecomércio MG, Mariana Lima.

A pesquisa apontou ainda os segmentos que mais se lucraram com a folia, com o setor de alimentos e bebidas em primeiro lugar: as lanchonetes da capital tiveram um aumento de até 70% nas vendas, seguidas pelas distribuidoras de bebidas, com 58,3%, e supermercados e hipermercados, com crescimento de 40%. Além disso, 41% dos empresários da região Centro-Sul de BH afirmaram que as vendas este ano foram melhores.

Postagens Recentes