Houve um crescimento considerável do uso da tecnologia como ferramenta de auxilio para fazer negócios, nos últimos anos. Entretanto, por mais que a internet e outras formas de comunicação facilitem a ponte com parceiros comerciais, o contato “cara a cara” ainda tem se mostrado uma boa estratégia na prospecção das empresas no mercado.

Nesse sentido, a participação dos empresários em feiras tem um papel importante por proporcionar, além do contato, a oportunidade de venda direta de produtos e serviços e a troca de experiências. Esse pode ser um diferencial, principalmente na atividade turística, que lida com um produto intangível.

Contudo, é preciso ter foco. Marcar presença na feira na expectativa de que os negócios simplesmente aconteçam não é o suficiente. A participação nesses eventos envolve gasto de tempo e recursos, tanto para o expositor quanto para o visitante. Ela deve ser planejada e organizada de forma minuciosa, traçando o foco de ação considerando o período de realização da feira e o contexto em que está inserida.

Se você está indo como visitante e/ou comprador, pegue o mapa do local e selecione os principais expositores que gostaria de visitar e se relacionar. Segundo a analista de Turismo da Fecomércio MG, Mariana Lima, é importante levar materiais da sua empresa para ilustrar melhor o seu negócio, além de cartões de visita. “Se você é expositor, além do tradicional balcão, pense em uma área que possa conversar com seus clientes de forma mais profissional. Lembre-se ainda de levar alguns brindes para os potenciais compradores”.

 

Postagens Recentes