Assim como ocorre com os demais setores produtivos da economia, o Turismo é composto de diversos subsistemas que, com suas especificidades, trabalham juntos para alcançar um objetivo maior. Ter uma visão sistêmica deste segmento é fundamental tanto para compreender o seu funcionamento quanto para perceber sua importância.

Agências de viagem, hotéis, bares, restaurantes, órgãos públicos, portos, aeroportos e empresas/profissionais ligados ao transporte são alguns dos agentes que trabalham para fazer com que o sistema funcione. Cada um deles contribui de forma direta ou indireta para a realização de pequenos e grandes eventos de lazer ou negócios, fomenta a economia por meio da geração de empregos e renda e da promoção de parcerias comerciais e colabora com o desenvolvimento das cidades, Estados e países.

Para a analista de Turismo da Fecomércio MG, Mariana Lima, é preciso visualizar a cadeia produtiva como algo maior, que não se limita às consideradas “atividades da ponta”. “É preciso pensar na cadeia como um iceberg, que geralmente enxergamos apenas o topo, mas que há ainda inúmeros setores na base. É preciso sempre lembrar dos serviços e produtos que suprem as atividades principais, pois todos são impactados pelo Turismo”, observa.

A partir da próxima semana, esses subsistemas serão abordados detalhadamente.

Postagens Recentes