Empresários do comércio varejista de Belo Horizonte estão otimistas com a recuperação dos negócios neste mês. Após um balanço fraco em fevereiro, a expectativa é de vendas melhores em março, segundo a Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte, realizada pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG.

O levantamento aponta que 71,4% dos empresários esperam aumento nas vendas em relação aos primeiros meses do ano. Os setores mais otimistas são os de vestuário (15,3%), calçados (7,5%) e produtos alimentícios (5,6%). “É natural que a partir do terceiro mês do ano as vendas melhorem para o varejo”, comenta o economista da Fecomércio MG Caio Gonçalves.

Outro indicador positivo para o mercado é que 87,3% dos entrevistados planejam manter a equipe completa neste mês, o que é satisfatório após dois meses de faturamento fraco; 6,5% pretendem aumentar o quadro de funcionários e 6,2% terão que reduzi-lo. A análise aponta ainda que 59,9% dos empresários  pretendem realizar liquidações (em fevereiro o percentual foi de 68,6%). Para o empresário, informa Caio Gonçalves, as promoções são um meio de girar os estoques dos artigos fortalecendo o caixa da empresa para a compra do novo mix de produtos. “Em fevereiro, 58,9% dos entrevistados fecharam o mês com o estoque no ponto ideal”.

Balanço fraco em fevereiro

Mesmo após estenderem as liquidações pós-Natal até fevereiro deste ano, os comerciantes de Belo Horizonte não conseguiram aumentar significativamente o faturamento. De acordo com a Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte, apenas 17,6% dos empresários aumentaram esse quesito no segundo mês do ano e a média foi de 28,2 pontos percentuais a menos do que esperavam. Para a maioria (63,2%), o faturamento foi pior em fevereiro em relação a janeiro, com uma queda de 27,1%.

O percentual também ficou abaixo do registrado no mesmo período em 2014, ratificando o fato de que 2015 poderá ser um ano difícil para o comércio. Dos empresários entrevistados, 36,8% venderam mais ou igual ao mês de janeiro, porém, esse percentual foi inferior em 22,8% se comparado ao mesmo período de 2014. Entre os segmentos que mais aumentaram seu faturamento em fevereiro estão o de vestuário (4,1%), calçados (2,4%) e hipermercados e supermercados (1,6%).

Postagens Recentes