Melhorias logísticas e simplificações nos processos de comércio exterior são capazes de reduzir custos e trazer competitividade às exportações brasileiras. É o que um estudo feito pela Bain & Company, consultoria global em negócios, concluiu. Reformas nas estradas e portos do Brasil, por exemplo, poderiam promover uma economia da ordem de US$ 120 milhões por ano nos gastos da exportação de soja, permitindo, dessa forma, o crescimento das vendas externas com a consequente redução de preços.

O estudo mostra também que o custo para importar um contêiner com peças de automóveis é cerca de US$ 1,3 milhão mais alto do que em países desenvolvidos. A diferença é atribuída à demora dos processos alfandegários, que, se agilizados, resultariam em uma economia anual de cerca de US$ 110 milhões.

A burocracia nos processos de entrada e saída de mercadorias no Brasil aumenta os custos das empresas. Certas simplificações em transações comerciais são importantes, portanto, para que elas ganhem competitividade e se insiram nas cadeias globais de valor.

Fonte: Diário do Comércio

Postagens Recentes