O instável cenário econômico de 2015 tem refletido no comportamento do consumidor, que está evitando assumir novos compromissos financeiros. De acordo com a Análise de Endividamento do Consumidor realizada em abril pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG, o nível de endividamento dos belo-horizontinos caiu dois pontos percentuais em relação a março, chegando a 51,8%. A tendência de queda vem desde o mês anterior, quando passou de 58,8% para 53,8%.

O endividamento é um indicador que mostra o quanto a população está assumindo compromissos financeiros, seja com financiamento de imóveis, carros ou contraindo empréstimos, por exemplo.

“Os números deste mês apontam que os consumidores não estão adquirindo bens de alto valor e estão usando o cartão de crédito como forma de continuar comprando e pagando suas contas”, explica Luana Oliveira, supervisora de Estudos Econômicos da Fecomércio MG.

Os meios eletrônicos de pagamento apresentaram uma queda sutil de utilização de 81,1% em março, para 80% em abril, mas o uso do cartão de crédito saltou de 67,7% para 70,2%.

Inadimplência e contas em atraso caem

Uma vez que o cenário econômico exige planejamento, o consumidor tem se mostrado cauteloso ao tomar medidas para proteger o orçamento. Em abril, o número de belo-horizontinos com contas em atraso caiu um ponto percentual, chegando a 9,8%, o menor nível deste ano. Entre as medidas para tentar quitar os compromissos em atraso, 23,1% deixaram de usar o cartão de crédito, enquanto 42,3% não tomaram nenhuma medida.

A inadimplência, que representa os compromissos não pagos nos últimos 90 dias, caiu pela primeira vez nos últimos sete meses, de 7,2% para 6,6%. Porém, 4,8% dos entrevistados disseram ter alto grau de dificuldades para conseguir liquidar contas em atraso em menos de três meses, grupo que tem um grande risco de se tornar inadimplente.

Postagens Recentes