A proximidade da Páscoa, data religiosa comemorada no próximo domingo (27/03), transforma a rotina do comércio do gênero alimentício – hipermercados e supermercados, mercearias, padarias, açougue e peixarias –, aumentando, principalmente, a procura por chocolates e peixes. Mas, neste ano, a festividade será mais econômica e com cestas mais vazias, como mostram as pesquisas de intenção de consumo e de expectativas de vendas para a data, desenvolvidas pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG.

Segundo o levantamento realizado com os consumidores, 48,7% dos belo-horizontinos não presentearão nesta Páscoa, influenciados pela falta de dinheiro (30,5%) e pelo endividamento (18,2%). “O consumidor está cauteloso diante do cenário econômico e tem priorizado os artigos de primeira necessidade”, afirma o economista da Fecomércio MG, Guilherme Almeida.

De olho no orçamento, 81,7% dos consumidores que forem às compras na Páscoa farão pesquisas de preço antes de encher suas cestas e 53,7% darão preferência à compra de poucos produtos, e de menor valor. Além disso,  o pagamento à vista será priorizado por 65,4% dos consumidores.

Empresários investirão em promoções 

A pesquisa de expectativas de vendas, realizada pela Fecomércio MG com empresários do comércio alimentício, mostra que 68,1% dos gestores investirão em promoções para atrair o consumidor.

Para os donos de estabelecimentos comerciais, o fato de a celebração da data cair no fim do mês prejudicará os resultados. “A maior parte dos empresários (45,7%) espera um desempenho pior neste ano em função da crise econômica (65,6%), do consumo cauteloso (34,4%) e dos valores altos dos produtos (28,1%)”, afirma o economista da Fecomércio MG.

A maioria (59,1%) acredita que o ticket médio de gastos nas lojas não deve ultrapassar R$ 50; a forma de pagamento priorizada será o cartão de crédito parcelado, conforme a opinião de 61,1% dos entrevistados.

Postagens Recentes