O Comitê Extraordinário Covid-19, criado pelo governo de Minas Gerais, anunciou mudanças no programa “Minas Consciente: Retomando a Economia do Jeito Certo”. As medidas foram estabelecidas por meio das Deliberações 51 e 52 do órgão. A primeira modificou o anexo que trata da classificação das fases de abertura das macrorregiões de saúde no plano. A segunda alterou elementos estruturantes do programa no que diz respeito a protocolos e orientações.

Diante da reestruturação das fases de abertura, o anexo com as macrorregiões de saúde mineiras apresenta a seguinte estrutura:

MacrorregiãoReclassificação da fase de abertura
Classificação anteriorReclassificação (de 30/05 a 06/06)Expectativa de progressão ou regressão de fase
CentroOnda branca: baixo riscoOnda amarela: médio risco (progressão de fase)
Centro SulOnda branca: baixo riscoOnda branca: baixo risco
JequitinhonhaOnda verde: serviços essenciaisOnda verde: serviços essenciais
LesteOnda verde: serviços essenciaisOnda verde: serviços essenciais
Leste-SulOnda branca: baixo riscoOnda amarela: médio risco (progressão de fase)
NordesteOnda verde: serviços essenciaisNordeste Onda verde: serviços essenciais
NoroesteOnda branca: baixo riscoNoroeste Onda branca: baixo riscoExpectativa de regressão para “Onda verde: serviços essenciais”
NorteOnda branca: baixo riscoOnda branca: baixo risco
OesteOnda verde: serviços essenciaisOnda verde: serviços essenciais
SudesteOnda verde: serviços essenciaisOnda verde: serviços essenciais
SulOnda verde: serviços essenciaisOnda branca: baixo risco (progressão de fase)
Triangulo-NorteOnda verde: serviços essenciaisOnda verde: serviços essenciais
Triangulo-SulOnda verde: serviços essenciaisOnda verde: serviços essenciais
Vale do AçoOnda verde: serviços essenciaisOnda verde: serviços essenciais

Em relação aos elementos estruturantes do programa, o Comitê deliberou que os protocolos sanitário-epidemiológicos e de comportamentos para empresas e congêneres e para trabalhadores e cidadãos devem observar os seguintes critérios:

I – as empresas e congêneres que permanecerem abertas devem adotar sistemas de escalas, revezamento de turnos e alterações de jornadas, dentre outros procedimentos, com a finalidade de reduzir fluxos, contato e aglomeração de trabalhadores.
I – Os sistemas de escalas, revezamento de turnos e alterações de jornadas previstos acima observarão as normas municipais e as recomendações de horários diferenciados para o funcionamento das empresas e congêneres que permanecerem em atividade, conforme diretrizes a serem estabelecidas por resolução conjunta da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) e da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra).

Postagens Recentes