Após iniciar a sua segunda fase no dia 6 de agosto, o programa “Minas Consciente: Retomando a Economia do Jeito Certo” passará por uma nova reavaliação. De acordo com o secretário adjunto de Saúde, Marcelo Cabral, o plano – que orienta as prefeituras em relação ao funcionamento do comércio e outros serviços na pandemia – poderá contemplar mais categorias econômicas. O anúncio foi realizado durante uma coletiva on-line na última quinta-feira (13/08).

Pautadas em critérios técnicos e epidemiológicos, as avaliações serão propostas pela equipe de estudos do programa, composta por profissionais das secretarias de Estado de Saúde (SES) e de Desenvolvimento Econômico (Sede). “Nosso grupo executivo reavaliará os setores de academias, atividades de ensino esportivo e clubes na próxima quarta-feira (19/08). O objetivo é que tenhamos propostas de enquadramento desses setores nas atuais ondas do plano”, declarou Cabral.

Há menos de um mês, o governo estadual reformulou o “Minas Consciente” a partir de 630 contribuições enviadas por consulta pública e em diálogo com a sociedade, prefeitos e entidades, como a Fecomércio MG e seus sindicatos. Esse processo reduziu o número de ondas, criou um protocolo único de higiene e distanciamento, revisou indicadores, deu mais autonomia aos pequenos municípios e permitiu aos municípios escolherem entre as avaliações macrorregionais e microrregionais.

Plano avanço por Minas

Em resposta a esses esforços, mais municípios mineiros adotaram o programa. De acordo com o subsecretário de Desenvolvimento Regional do Estado, Douglas Cabido, na última semana, a adesão ao “Minas Consciente” saltou de 450 para 489 cidades, o que representa 11,5 milhões de mineiros impactados pelas regras do plano. “Das 62 microrregiões de saúde, 26 apresentam indicadores verdes, o que possibilita um avanço na flexibilização das atividades econômicas”, considerou.

Postagens Recentes