A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) publicou nesta sexta-feira (12/03), por meio do Decreto Municipal nº 17.566/2021, novas medidas restritivas para as atividades empresariais da capital. A Fecomércio MG compreende a decisão tomada pelo Poder Executivo Municipal com intuito de frear o crescente número de casos de Covid-19. No entanto, a entidade pontua que ausência de transporte público regular com capacidade de atender os trabalhadores e a falta de previsibilidade da PBH pode agravar a situação de inúmeras empresas, já duramente afetadas pelos efeitos financeiros da pandemia.

Nesta semana, a Federação e mais 17 entidades representativas do setor produtivo enviaram à Prefeitura um documento com dez medidas de combate à pandemia na capital. Entre os pontos elencados estão: a intensificação de aglomerações clandestinas; a promoção de campanhas de conscientização em mídia aberta; a exigência do aumento da frota e do cumprimento de horários do transporte coletivo; e o planejamento logístico para agilizar a vacinação na cidade (leia a matéria na íntegra).

Mas ainda é preciso que o Poder Executivo Municipal abra as portas para o diálogo com as entidades, que estão à disposição para debater e propor soluções que preservem vidas e contribuam para a reabertura das atividades empresariais na capital. Sem confiança e previsibilidade, o empresário sofre com a dificuldade de acesso ao crédito, com o pagamento de obrigações tributárias e não tributárias e o encerramento de empresas na cidade.

Com a decisão da prefeitura, desde sábado (13/03), parques e praças públicas estarão fechados. Já na segunda-feira (15/03) serão suspensas as seguintes atividades: lojas de construção civil; cursos de idioma, dança e artes; food truck; e a celebração de cultos de todas as religiões. Já os restaurantes só poderão funcionar por delivery e de portas fechadas, enquanto as lojas de conveniência, localizadas em postos de gasolina, funcionam até às 18h e permanecem fechadas no fim de semana.

Diante desse cenário, a Fecomércio MG reforça a necessidade de que todos fortaleçam o compromisso em zelar pela saúde, seguindo as orientações das autoridades competentes, e se engajando na campanha de imunização contra o novo coronavírus (Covid-19). Só com a população vacinada e os cuidados com a higiene, será possível reabrir as atividades empresariais de forma definitiva, recuperando a confiança de empresários e consumidores.

Postagens Recentes