* Atualizado em 20/04/2021, às 11h

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) anunciou à imprensa, nessa segunda-feira (19/04), a reabertura parcial das atividades empresariais na cidade. Com a decisão, a partir desta quinta-feira (22/04), as lojas de rua poderão abrir de segunda a sábado, das 9h às 20h; as academias e salões de beleza poderão funcionar em qualquer horário, mediante agendamento; enquanto bares e restaurantes estão autorizados de segunda a sábado, das 11h às 16h, com venda de bebida alcóolica.

No entanto, fica vedado o funcionamento das atividades aos domingos, salvo os serviços de saúde, farmácia e postos de gasolina. Os demais estabelecimentos poderão operar nesta data por meio de delivery ou drive-thru, desde que possuam estacionamento interno. As medidas anunciadas foram publicadas no Diário Oficial do Município (DOM), por meio de Decreto Municipal nº 17.593/2021.

A Fecomércio MG é favorável à reativação gradual e segura das atividades econômicas em Belo Horizonte. Segundo a entidade, a decisão é imprescindível para os empresários e a sociedade, que precisam manter empresas e empregos na capital. Caso a decisão da PBH caminhasse no sentido oposto, a situação do comércio de bens, serviços e turismo na cidade se agravaria, penalizando o empresário, que não conseguiria mais arcar com suas obrigações financeiras.

A preocupação da Federação se sustenta por meio de indicadores de trabalho e emprego. Entre os meses de março de 2020 e fevereiro de 2021, 24.545 negócios foram encerrados na capital mineira, de acordo com dados do Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ). Nesse mesmo período, Belo Horizonte acumulou um déficit de 7.779 empregos com carteira assinada, como mostra o último relatório do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Além disso, após um ano de pandemia, o indicador que mensura a confiança dos empresários na capital mineira reduziu 40,8 pontos percentuais (p.p.), saindo 127,5 pontos, em março de 2020, para 86,7 em março de 2021. Apesar das ações para incrementar as vendas, como a adoção de e-commerce e de protocolos de higiene por todo o comércio, o empresário ainda está cauteloso, pois não há previsibilidade quanto ao retorno total das atividades econômicas na cidade.

Diante do cenário atual, a Fecomércio MG ressalta o seu comprometimento em ajudar a PBH a equilibrar as demandas sociais e econômicas. Por isso, reforça a necessidade de a sociedade seguir todos os protocolos sanitários, como o uso correto de máscara e de álcool em gel para higienização, além da adoção de medidas de distanciamento social. A Federação também segue orientando os empresários, por meio de campanhas de conscientização ao combate do Covid-19.

Essas medidas, associadas aos esforços pela vacinação contra o novo coronavírus, são fundamentais para a retomada da confiança de empresários e consumidores, condição fundamental para se vislumbrar o futuro da economia de Belo Horizonte durante e após o fim da pandemia.

Postagens Recentes