O Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), maior empresa pública de tecnologia da informação do mundo, agora é parceira da Fecomércio MG. Com 56 anos de atuação, a instituição também desenvolve serviços de excelência para o mercado privado. Para apresentá-los, a Federação promoveu um webinar nessa quinta-feira (05/08), com o tema “Comércio e tecnologia: como as soluções digitais podem apoiar os negócios na retomada pós-pandemia?”.

O evento, transmitido de forma gratuita pelo YouTube da Fecomércio MG, contou com a participação do economista-chefe da Federação, Guilherme Almeida; do coordenador comercial da entidade, Danilo Manna; do executivo de negócios do Serpro, Michael Rabelo; e do fundador da empresa Nous SenseMaking, Brenner Lopes. Os especialistas debateram os desafios, as oportunidades e os casos de sucesso no enfrentamento à crise econômica causada pela pandemia de Covid-19.

A presidente interina da Fecomércio MG, Maria Luiza Maia Oliveira, abriu o evento parabenizando a iniciativa. Também coube à Maria Luiza comunicar o lançamento oficial da parceria entre a Fecomércio MG e o Serpro. Segundo a presidente interina, essa junção de forças será imprescindível para o desenvolvimento dos negócios no estado e para o fortalecimento da base de representados da entidade.

Cenário em transformação

Durante o webinar, o economista-chefe da Federação destacou que o surgimento de novas variantes de Covid-19 coloca em dúvida se estamos próximos do fim da pandemia. Por outro lado, o avanço da vacinação permitiu a retomada da confiança dos empresários, algo indispensável para a recuperação do consumo das famílias e do emprego. “Temos um ambiente de negócios cada vez mais atrativo em Minas. Agora, precisamos buscar soluções para atrair novos investimentos”, avalia.

O coordenador comercial da Fecomércio MG lembrou a pandemia amplificou as vendas virtuais no país, aproximando canais físicos e digitais. Segundo Manna, os modelos híbridos de comércio e serviços já se tornaram uma realidade. Essa opinião também é compartilhada por Lopes. “No prédio onde trabalho, há uma empresa de toners. Eles não voltarão para a sala, vão continuar atendendo 100% no digital, em especial por WhatsApp”, destaca o fundador da Nous SenseMaking.

A sobreposição das relações virtuais em relação às presenciais aponta para um caminho sem volta, de acordo com o executivo de negócios do Serpro, Michael Rabelo. “O cliente não se importa se o atendimento é físico ou digital, ele quer ter o seu problema resolvido. Esse período é propício para que o empresário se adapte ao meio digital, previna fraudes e integre ambientes de vendas”, observa.

Na ocasião, Rabelo detalhou as ferramentas que a empresa irá disponibilizar aos representados pela Federação, com condições especiais. Entre os destaques estão soluções de inteligência para qualificação cadastral (DataValid), tecnologias de comprovação de dados biométricos (BioValid), emissão de certificados digitais, sistemas de notificação eletrônica e de consulta ao Denatran e uma plataforma de integração de comércio exterior (Integra Comex).

Postagens Recentes