Cartão de crédito mantém liderança

É inegável que com a maior acessibilidade ao crédito nos últimos anos, este se torna a principal ferramenta dos empresários na hora de facilitar o pagamento dos consumidores. O Balanço do Crédito do Comércio Varejista de Belo Horizonte, referente ao mês de maio de 2014, realizado pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG, aponta que dos 300 empresários entrevistados, 99,3% aceitaram o cartão de crédito como forma de pagamento, índice superior ao mês de abril (95%). Dos estabelecimentos que vendem a prazo, o cartão de crédito correspondeu a 77,1% das operações.

De acordo com o economista da Fecomércio MG, Gabriel Ivo, do ponto de vista do consumidor, o uso dessa modalidade pode ser atribuído à preferência de usar o cartão como meio de parcelamento das compras. No caso dos empresários, “o estímulo por vendas parceladas pode ser uma forma de evitar o risco da inadimplência, além de fortalecer a carteira de recebíveis em cartões e garantir benefícios junto às administradoras, como redução de taxas e/ou aluguéis de terminais”.

A pesquisa aponta ainda que, das vendas a prazo, os cartões próprios, conhecidos como Private Label, responderam por 7,7% das operações. A opção pelos cheques pré-datados aumentou para 10,8% das operações, quando comparado ao mês de abril (7,7%). Já em relação ao carnê, 5,6% dos entrevistados trabalharam com boletos. Metodologia A pesquisa foi realizada entre os dias 9 e 13 de junho de 2014. A margem de erro é da ordem de 5,6% para a amostra a um intervalo de confiança de 95%. Veja a pesquisa na íntegra.