Comércio espera inverno mais rentável em 2022

Pesquisa da Fecomércio MG aponta que o período deve afetar, de forma positiva, 42,9% dos segmentos do comércio em Minas Gerais

O inverno este ano é recebido com otimismo pelos empresários do comércio. Segundo a pesquisa “Vendas de Inverno”, realizada pelo setor de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Minas Gerais (Fecomércio MG), 68,6% dos entrevistados que devem ser impactados pela estação acreditam que as vendas serão melhores que as de 2021.

A principal justificativa para a perspectiva positiva é o abrandamento da pandemia. Cerca de 63,4% dos empresários que participaram do levantamento apontam o avanço da vacinação e redução dos casos de Covid-19 como motivo para a melhora dos resultados. A intensidade do inverno, a precocidade da queda das temperaturas e o aumento do consumo e da disponibilidade de produtos no mercado também foram mencionados no estudo.

Os setores mais otimistas com a queda das temperaturas são o de calçados e artigos de viagem. 87% destes empresários são impactados de forma positiva pelo período. Os segmentos de vestuário e acessórios, produtos farmacêuticos para uso humano e veterinário e artigos de cama, mesa e banho também obtiveram destaque na pesquisa. Em relação aos pedidos do ano passado, 47,5% das empresas pediram aos fornecedores um número maior de unidades.

“O aumento das vendas esperado pelos empresários é importante considerando o impacto da inflação em seus negócios. A pesquisa aponta que o preço dos fornecedores aumentou para 83,9% das empresas avaliadas, e o crescimento médio foi de 7,8%. A expectativa é que a retomada da confiança dos consumidores em frequentar o comércio de rua este ano ajude a manter o equilíbrio das finanças”, avalia o economista-chefe da Fecomércio MG, Guilherme Almeida.

A data afeta o estado de forma geral, com destaque para Zona da Mata, Rio Doce e Triângulo. Para aproveitar as oportunidades de vendas geradas pela chegada das baixas temperaturas, 68,2% dos empresários de Minas Gerais irão investir em propaganda e divulgação; 42% deles pretendem realizar promoções e liquidações para atrair o consumidor, enquanto 22% devem aumentar a variedade de produtos oferecidos.

A pesquisa também aborda as características das vendas esperadas para o inverno. Em sua maioria, o comércio espera que sejam a prazo: 40,8% em parcelamentos no cartão de crédito e 13,7% no cartão de crédito à vista. Para 56,8% dos empresários, o consumidor deve gastar entre R$30,00 e R$200,00 com produtos da loja.

Confira, na íntegra, a pesquisa “Vendas de Inverno – 2022”