Fecomércio MG apoia gestão dos negócios

Entender o cenário econômico, seus desafios e riscos são estratégias necessárias ao futuro dos negócios. Elas ajudam o empresário a orientar a tomada de decisões, elaborar um planejamento financeiro ou mesmo reduzir incertezas na hora de investir. Só o setor de comércio e serviços em Minas Gerais conta com mais 722 mil empresas privadas, de acordo com dados do Ministério do Trabalho. Dessas, 99,2% são de micro e pequeno porte, segundo o Sebrae.

Uma das formas de nortear os empresários no mercado e ajudar a entender os anseios do consumidor são as pesquisas e os estudos econômicos. Entidades representativas, como a Fecomércio MG, dedicam uma área específica para desenvolver esse trabalho. Todo o material elaborado na Federação nasce da experiência de mercado, do dia a dia do empresário e das dificuldades do setor terciário, sejam em âmbito fiscal, tributário, operacional ou de gestão.

O coordenador de Estudos Econômicos da Fecomércio MG, Guilherme Almeida, explica que a entidade produz estudos que analisam pontos setoriais e a conjuntura econômica das regiões mineiras, ajudando empresários a monitorar as ações do Poder Público e a entender a dinâmica nos municípios. “Já as pesquisas apresentam, de forma prática, dados apurados pela Federação, a fim de subsidiar a gestão dos negócios.”

A entidade elabora desde pesquisas sazonais, que mensuram a expectativa de vendas para datas comemorativas, até trabalhos que avaliam mensalmente as perspectivas de empresários e de consumo das famílias. “Os dados oferecidos são gratuitos e disponíveis a todos. Com as pesquisas da Federação, o empresário pode avaliar o quanto o consumidor está disposto a gastar, o que pode atraí-lo, quais áreas merecem mais investimentos e como está a confiança e a inadimplência, índices fundamentais à formação de estoques”, detalha Almeida.

Novos estudos e pesquisas

Em 2017 foram realizados pela entidade 92 pesquisas econômicas, sendo 38 com consumidores e 54 com empresários, além de 140 estudos de economia. O ano também marcou o início dos estudos sobre a dinâmica das regiões do Estado. Eles visam identificar o perfil dos estabelecimentos comerciais, bem como as estratégias para fomentar as suas operações.

No ano passado também foram lançadas cinco novas pesquisas. Entre elas, o perfil do turista belo-horizontino – que apontou os hábitos e opiniões do potencial turista na capital – e o levantamento sobre mobilidade urbana – que buscou compreender o quê empresários e consumidores da capital mineira pensam do assunto. “Conhecendo as condições de mobilidade e seus impactos nas vendas, é possível traçar estratégias mais eficazes para os negócios”, ressalta Almeida.

Além das pesquisas e estudos, a Fecomércio MG oferece o serviço de assessoria econômica aos representados que queiram um suporte para aplicar os dados divulgados pela Federação em suas rotinas. Para mais informações, acesse a página de Pesquisas Econômicas ou envie um e-mail: economia@fecomerciomg.org.br.