Fecomércio MG entrega propostas a pré-candidatos ao governo de Minas Gerais

Os documentos contemplam desafios e medidas, em diversas vertentes, para aperfeiçoar o comércio de bens, serviços e turismo do estado

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG), órgão máximo de representação sindical de, aproximadamente, 580 mil empresas, elaborou um material em que apresenta as principais propostas do setor terciário para os pré-candidatos ao governo de Minas Gerais. Os documentos contemplam desafios e medidas que podem ser implementadas, em diversas vertentes, para aperfeiçoar o comércio de bens, serviços e turismo do estado. Os ofícios foram encaminhados aos pré-candidatos: governador Romeu Zema, senador Carlos Viana, ex-deputado federal, Marcus Pestana, e ex-prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil.

O texto aborda seis grandes áreas: sistema tributário estadual; turismo; infraestrutura e transportes; educação e qualificação; competitividade e comércio exterior; e comércio e serviços em geral. “Nossa intenção é, mais uma vez, manter o diálogo com os pré-candidatos ao governo sobre os projetos fundamentais para o fomento, o desenvolvimento e o crescimento de Minas Gerais. Esperamos que, neste novo ciclo, possamos caminhar juntos, entidades públicas e privadas. Pois, somente através de uma atividade produtiva forte e competitiva, e um ambiente favorável ao empreendedorismo, haverá a geração de emprego e renda, que contribuirão, ainda mais, com o crescimento da economia mineira”, destaca o presidente da Fecomércio MG, Lázaro Luiz Gonzaga.

O material preparado pela Federação tem relevância social e técnica, sendo embasado pela ampla experiência dos analistas da entidade, pelo contato com os empresários e sugestões dos Sindicatos Empresariais. O conteúdo destaca obstáculos que precisam ser solucionados para a melhoria do ambiente de negócios. As propostas incluem desde demandas tributárias, fundamentais para o setor, ao fortalecimento do turismo no estado, melhorias na infraestrutura de transporte, ao combate do comércio informal e as formas de incentivar o empreendedorismo e a expansão da competitividade.

Um dos seis grandes eixos apresentados no ofício, a legislação tributária mineira, recebeu um estudo técnico e ampliado sobre a área. Elaborado pelo Conselho de Assuntos Tributários da Fecomércio MG, o material tem como objetivo simplificar a legislação e o sistema tributário estadual, a desburocratização das obrigações, justa arrecadação, e segurança jurídica para os contribuintes e o fisco.

Comércio em números

O comércio de bens, serviços e turismo é constituído por cerca de 6,7 milhões de empresas em todo o país, sendo responsável por mais de 26 milhões de empregos diretos, além da geração de quase R$ 4 trilhões em receita bruta anual. Em Minas Gerais, são mais de 720 mil estabelecimentos, que geram cerca de 2,5 milhões de empregos diretos e movimentam R$ 422,4 bilhões. O setor de serviços responde por 67,74% do valor adicionado do Estado, sendo que, apenas o setor comercial, engloba 12,4%.

Confira, na íntegra, o material da Fecomércio MG que apresenta as principais propostas do setor terciário para os pré-candidatos ao governo de Minas Gerais

Leia o material da Fecomércio MG com as propostas tributárias