Jequitinhonha regride para a onda vermelha do Minas Consciente

A piora na incidência e na ocupação de leitos no Jequitinhonha motivou o Comitê Extraordinário Covid-19 a determinar o recuo dessa região para a onda vermelha do Minas Consciente, plano de retomada das atividades econômicas no estado. Com isso, a partir deste sábado (22/05), dez das 14 macrorregiões passam a integrar essa fase, enquanto quatro seguem na onda amarela. As medias foram estabelecidas por meio da Deliberação nº 157/2021.

Assim, permanecem na onda vermelha as macrorregiões Centro, Centro-Sul, Leste, Leste-Sul, Nordeste, Noroeste, Oeste, Sul e Triângulo-Sul. Já na onda amarela se encontrarão as regiões Norte, Sudeste, Triângulo-Norte e Vale do Aço. A partir da fase vermelha, todas as atividades econômicas podem funcionar normalmente, desde que sejam cumpridas regras, como maior distanciamento entre pessoas e limitação máxima de público em eventos e no ambiente das empresas.

Apesar da situação no Jequitinhonha, os números gerais do estado apontam para uma melhora dos indicadores. As solicitações de internação em UTIs Covid-19 registraram queda de 6,71% nas últimas quatro semanas. Atualmente, a ocupação é de 78%, 3% menor que na semana anterior. A taxa de positividade se mantém estável em 37%, o que mostra uma tendência de platô da pandemia em Minas.

O Comitê Extraordinário Covid-19 se reúne semanalmente para avaliar a situação da pandemia no estado. Nessa reunião, o órgão definiu mudanças para algumas microrregiões do estado. Assim, as regiões de Araçuaí, Brasília de Minas, São Francisco, Januária, Pirapora, Salinas, Oliveira e Santo Antônio do Amparo irão progredir para onda vermelha para amarela. Por outro lado, João Pinheiro, Além Paraíba e São Sebastião do Paraíso seguirão o caminho posto.

Em caso de divergência entre as ondas da macro e da microrregião, caberá ao prefeito definir qual regra prefere seguir, segundo a necessidade do município. Já no caso de cidades com menos de 30 mil habitantes, há a autorização para a progressão automática de fase, desde que a incidência da doença esteja abaixo de 50 casos para 100 mil habitantes. Hoje, 91 municípios estão nesta condição.

Descrição das ondas

Onda roxa: serviços essenciais, toque de recolher e outras restrições

Onda vermelha: serviços essenciais e maior restrição da atividade econômica

Onda amarela: serviços não essenciais e média restrição da atividade econômica

Onda verde: serviços não essenciais e menor restrição da atividade econômica

Macrorregião

Reclassificação da fase de abertura

Classificação anterior

Reclassificação (de 22/05/2021 a 28/05/2021)

Centro Onda vermelha Onda vermelha
Centro-Sul Onda vermelha Onda vermelha
Jequitinhonha Onda amarela Onda vermelha (regressão de fase)
Leste Onda vermelha Onda vermelha
Leste-Sul Onda vermelha Onda vermelha
Nordeste Onda vermelha Onda vermelha
Noroeste Onda vermelha Onda vermelha
Norte Onda vermelha Onda vermelha
Oeste Onda vermelha Onda vermelha
Sudeste Onda vermelha Onda vermelha
Sul Onda vermelha Onda vermelha
Triângulo-Norte Onda amarela Onda amarela
Triângulo-Sul Onda vermelha Onda vermelha
Vale do Aço Onda amarela Onda amarela

* Com informações da Agência MinasConfira, na íntegra, a Deliberação nº 157/2021