Mais de 70% dos empresários mineiros estão otimistas com o segundo semestre de 2022

Estudo da Fecomércio MG destaca os principais motivos que impactarão a melhora nas vendas do comércio nos últimos seis meses do ano

O segundo semestre chegou e os empresários do comércio estão com expectativas elevadas para ampliar as vendas, conforme aponta a pesquisa “Expectativas de Vendas para o 2º Semestre de 2022”, realizado pela equipe de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG). Segundo o estudo, 74,8% das empresas do comércio varejista mineiro acreditam que as vendas nos próximos meses serão melhores em relação ao primeiro semestre do ano. O levantamento, realizado entre os dias 6 e 14 de julho, contou com a participação de 401 empresas de diferentes setores do comércio e regiões de Minas Gerais.

Se comparado com 2021, o primeiro semestre de 2022 teve um aumento de 51,9% nas vendas. No entanto, a segunda metade do ano é marcado por datas comemorativas, como Dia dos Pais, Black Friday e Natal, que possuem um grande impacto no volume de vendas. “Esse período contempla uma das mais importantes épocas para o comércio. Por isso, acompanhar o comportamento dos consumidores e criar planejamento eficaz se torna essencial para driblar os efeitos do cenário desfavorável com a alta inflação e queda na renda dos brasileiros. Principalmente pelo otimismo que o abrandamento da pandemia vem causando nos diversos setores da economia”, destaca a economista, Gabriela Martins.

O estudo também apurou que os segmentos com as melhores expectativas são combustíveis e lubrificantes (90,9%) e tecidos, vestuário e calçados (89,9%). Contudo, em todos os segmentos, pelo menos 60% dos empresários possuem boas expectativas. Já como forma de atrair os consumidores e trazer um diferencial para seus negócios, os empresários pretendem investir em promoções e liquidações (54,9%), divulgação e/ou propaganda (48,4%), além de introduzir novos produtos no mercado (27,4%).

A principal forma de pagamento apontada no levantamento da Fecomércio MG para o segundo semestre do ano é o cartão de crédito, parcelado ou à vista, com 49,4%. Em seguida, tem o crediário (9,5%); o débito (6,5%); o PIX (5,5%); e o pagamento no dinheiro (5,5%).

Confira, na íntegra, a pesquisa “Expectativas de vendas para o 2º semestre de 2022”