PBH amplia flexibilização do comércio na capital mineira

Com a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19 próxima a 50%, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) anunciou na sexta-feira (20/08) uma nova flexibilização das medidas de restrição às atividades empresariais. Desde sábado (21/08), o comércio da capital mineira poderá funcionar diariamente, sem restrição de horários. Além disso, bares e restaurantes estão autorizados a transmitir jogos, mas o funcionamento desses negócios continua limitado às 23h.

As novas regras foram publicadas no Diário Oficial do Município (DOM). De acordo com a Fecomércio MG, a flexibilização das atividades de comércio e serviços, associada ao avanço da vacinação contra o Covid-19, contribui para a retomada efetiva da economia na cidade. A medida deve acentuar a recuperação dos empregos e da renda na capital, que já abriu 13.461 vagas de trabalho formais no setor de serviços e 3.083 no comércio de janeiro a junho deste ano.

De acordo com a PBH, as academias poderão funcionar aos domingos, enquanto a ocupação nas salas de cinema está condicionada até 60% de sua capacidade, em vez de 50%. A população ainda poderá contar com os equipamentos e os programas de esporte ofertados pela Prefeitura. A partir desta segunda-feira (23/08), as aulas presenciais nas escolas (níveis infantil, fundamental, médio, superior e técnico) voltam normalmente.

Com essa medida do Executivo Municipal, a distância entre os alunos poderá ser reduzida para um metro em vez de dois metros. A medida permitirá a ampliação da quantidade de estudantes em sala de aula. Além disso, no caso dos cursos técnicos, não será mais necessário o envio de um ofício solicitando a autorização da Secretaria Municipal de Saúde.

A flexibilização também ameniza o fim do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm) e a baixa efetividade do novo Auxílio Emergencial. No entanto, a Federação ressalta que ainda é preciso reforçar o combate às reuniões e festas clandestinas, além de ampliar o quadro do transporte coletivo na capital mineira, para que uma nova onda não ocorra na cidade.

A Fecomércio MG acredita que o futuro da economia local e o fim das restrições às atividades empresariais em todo o país depende da vacinação contra o Covid-19. Com a população imunizada e os protocolos sanitários mantidos, empresários e consumidores se veem diante de um ambiente de mais confiança, condição essencial para que o setor terciário possa recuperar as vendas, gerar novos empregos, além de vencer de vez a luta contra o novo coronavírus.