Repúdio ao aumento do ICMS

As entidades que formam o Conselho Estratégico de Defesa do Empresário (Cede) – Associação Mineira de Supermercados (Amis), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes Minas Gerais (Abrasel-MG), Associação e Sindicato da Indústria da Panificação de Minas Gerais (Amipão), Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH) e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG) – enviaram a seus associados, na tarde dessa quinta-feira (1º), mensagem em que repudiam a recente aprovação de aumento de impostos realizado pela Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais (ALMG).

 

As entidades consideram que o Projeto de Lei 3397/2016, de autoria do Governo, no que diz respeito à majoração da alíquota do ICMS da gasolina (de 29% para 31%) e do álcool (de 14% para 16%), com consequente aumento de custos para toda a cadeia produtiva, ocorre em um momento no qual todos os agentes econômicos se desdobram no enfrentamento da maior recessão da história de Minas e do país.