Seis macrorregiões de saúde estão na onda vermelha do “Minas Consciente”

Seis das 14 macrorregiões de saúde do estado estão na onda vermelha do “Minas Consciente”, programa estadual de retomada da economia. Com a decisão do Comitê Extraordinário Covid-19, publicada pela Deliberação nº 108/2020, além dessas regiões, outras cinco estão na onda amarela e três na onda verde. As medidas, divulgadas nessa quarta-feira (9/12), entrarão em vigor no sábado (12/12) e serão válidas para os municípios que aderiram ao plano.

Segundo o comitê, a cautela deve-se à expansão de 39% do índice estadual de contaminação por Covid-19 nos últimos sete dias. Por causa desse quadro, as macrorregiões Vale do Aço e Sudeste saem da onda amarela e retornam para a onda vermelha. A região Noroeste, por sua vez, regride da onda verde para a onda amarela, enquanto a Região Norte progride em caminho inverso.

Na onda verde, de menor restrição econômica, é liberado o funcionamento de serviços não essenciais de maior risco de contágio. Entre as atividades autorizadas nessa fase estão: parques e outros ambientes zoobotânicos; atividades artísticas, culturais e de pesquisa; eventos como feiras, congressos, exposições, filmagens de festas e bufê; discotecas, boliches e sinuca; bares com entretenimento (espetáculos); e serviços de tatuagem e piercing.

Já na onda amarela é autorizada a abertura de serviços não essenciais de média restrição econômica. São eles: bares (consumo no local); autoescolas; atividades de estética; comércio de eletrodomésticos e eletrônicos; papelarias, lojas de livros, discos e revistas; lojas de roupas e artigos em geral; comércio de cama, mesa e banho; lojas de móveis; imobiliárias; lojas de departamento; academias (com restrições); agências de viagem e clubes.

A onda vermelha, por sua vez, é limitada ao funcionamento de serviços essenciais, como farmácias, padarias e supermercados.

Até a última quarta-feira (9/12), 658 municípios haviam aderido ao “Minas Consciente”, impactando 13,4 milhões de pessoas no estado. Ao todo, Minas Gerais já registrou 448.880 casos confirmados da doença, sendo 10.429 óbitos. Confira abaixo a tabela completa, com a classificação de ondas por região:

ÍNDICE

 

Descrição das ondas

Onda vermelha: serviços essenciais (maior restrição de atividade socioeconômica)

Onda amarela: serviços não essenciais (média restrição de atividade socioeconômica)

Onda verde: serviços não essenciais (menor restrição de atividade socioeconômica)

 

Macrorregião

Reclassificação da fase de abertura
Classificação anterior Reclassificação (de 12/12 a 19/12)

Expectativa de progressão ou regressão de fase

Centro Onda amarela Onda amarela
Centro-Sul Onda amarela Onda amarela
Jequitinhonha Onda vermelha Onda vermelha
Leste Onda vermelha Onda vermelha
Leste-Sul Onda vermelha Onda vermelha
Nordeste Onda vermelha Onda vermelha
Noroeste Onda verde Onda amarela (regressão de fase)
Norte Onda amarela Onda verde (progressão de fase)
Oeste Onda amarela Onda amarela
Sudeste Onda amarela Onda vermelha (regressão de fase)
Sul Onda amarela Onda amarela
Triângulo-Norte Onda verde Onda verde
Triângulo-Sul Onda verde Onda verde
Vale do Aço Onda amarela Onda vermelha (regressão de fase)

Confira, na íntegra, a Deliberação nº 108, do Comitê Extraordinário Covid-19